Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Chuva deixa 10 mil moradores desalojados no Pará

Pelo menos 10 mil moradores estão desalojados no sul e sudoeste do Pará em conseqüência das chuvas, que causaram o transbordamento dos rios amazônicos Tocantins, Tapajós e Xingu e afluentes. Nas cidades mais atingidas, Marabá e Altamira, cerca de 5 mil habitantes foram levados para abrigos municipais.

Agência Estado |

Outros foram para casas de parentes. Em Marabá, o Rio Tocantins atingiu hoje a cota de 11,5 metros, considerada crítica. O município entrou em estado de atenção. De acordo com a Defesa Civil, se o rio subir mais dez centímetros, será declarada situação de emergência. Ruas inteiras da região conhecida como Marabá Pioneira, às margens do Tocantins, estão sob as águas.

Equipes do Exército usam barcos para resgatar moradores das áreas mais atingidas. A Defesa Civil cedeu lonas plásticas para a construção de barracos. Os acampamentos improvisados espalham-se pela região do Beira-Rio. O aposentado Antônio Ferreira, de 77 anos, teve de abandonar ontem a casa, invadida pelas águas no bairro Santa Rita.

Ferreira relutava em sair, mas foi convencido pela mulher, Raimunda Alves da Silva, de 72 anos. "Além da água, entrou muito bicho e dormimos no meio das formigas." O casal e três netas ocupam um dos barracos de um acampamento erguido pela prefeitura no fim da Avenida Marechal Deodoro. A Defesa Civil distribuiu água e alimentos. O Rio Itacaiúnas, afluente do Tocantins, também saiu do leito. Na periferia, com as ruas cheias de água, os moradores deslocam-se de barco.

Operadores de catraia, pequeno barco a motor, cobram entre 1 e 2 reais para fazer o transporte pelas áreas alagadas. Em Altamira, o Rio Xingu subiu 4 metros e inundou toda a zona ribeirinha. Hoje, toda a frota municipal estava mobilizada para retirar moradores das áreas atingidas. Escolas estavam eram usadas como abrigos. A prefeitura decretou situação de emergência. Hoje, voltou a chover na região. De acordo com a Defesa Civil, as chuvas do chamado inverno amazônico atrasaram, mas caem com mais intensidade. Outras 8 cidades paraenses, entre elas Santarém e Itaituba, estão em estado de atenção ou decretaram emergência.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG