Chuva afeta mais de 2.500 pessoas no Espírito Santo

Oito municípios foram atingidos, principalmente a cidade de Alegre, no sul do Estado

AE |

selo

A chuva que atinge o Espírito Santo desde o último sábado já afetou ao menos 2.500 pessoas. A Defesa Civil registrou nesse período oito municípios atingidos, principalmente a cidade de Alegre, na região sul do Estado. No município, algumas casas que se encontram em áreas de risco na área urbana foram interditadas. Ainda não foi contabilizado o número de pessoas desalojadas (que vão para a casa de parentes e amigos) e desabrigados (que não tem para onde ir e ficam em abrigos temporários cedidos pela prefeitura).

Em Cachoeiro de Itapemirim, o rio Itapemirim, que estava a 3,7 metros acima do nível normal, está retornando à normalidade. As chuvas causaram deslizamentos de terra nos bairros Novo Parque, deixando dois desalojados, e Santa Cecília, com seis desabrigados. Devido ao aumento do nível do rio, 80 pessoas tiveram que deixar suas casas em Pacotuba. No total, há 66 desalojados, 58 desabrigados e 356 afetados pelas chuvas.

Em Guaçuí, o rio Veado está 5,2 metros acima do nível normal, e parte da avenida Beira Rio desabou. Sessenta famílias tiveram de deixar suas casas e estão desalojadas. Deslizamentos de terra aconteceram na área urbana, atingindo residências e estabelecimentos comerciais. Ninguém se feriu.

O rio Itabapoana está quatro metros acima do nível normal em Bom Jesus do Norte, o que provocou enchentes em várias partes da cidade. Em Marechal Floriano, o braço sul do rio Jucu, que corta a área urbana, subiu 2,5 metros, mas já está baixando. Houve quedas de barreira em estradas, que atingiram o quilômetro 45 da Rodovia BR-262, mas que já foram desobstruídas. Uma casa foi atingida por um deslizamento de terra, porém não houve vítimas.

Em Domingos Martins, um deslizamento de terra atingiu uma residência, mas ninguém se feriu. No município de São Gabriel da Palha, região noroeste do Estado, a chuva provocou alagamentos na noite de ontem para hoje. De acordo com a Defesa Civil, várias pessoas deixaram suas casas, mas retornaram logo após o fim da chuva. Três bairros foram atingidos, sendo que a situação mais grave aconteceu em Santa Cecília.

No município de Muniz Freire, o acumulado de chuva - em torno de cem milímetros em cinco horas - ocasionou o transbordo do rio Vargem Grande e escorregamento de encostas. Oitenta pessoas tiveram que deixar suas casas e se alojar na casa de parentes ou amigos, 20 pessoas foram para abrigos da prefeitura e cerca de duas mil foram afetadas. Também houve danos em 30 residências, e o abastecimento de água e sistema de transporte foram comprometidos.

    Leia tudo sobre: chuvaespírito santo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG