Chrysler Building de Nova York é comprado por fundo dos Emirados Árabes

O emblemático Chrysler Building de Nova York, histórico arranha-céu em estilo art déco, foi comprado por um fundo dos Emirados Árabes por 800 milhões de dólares, informaram nesta quarta-feira fontes próximas à transação.

AFP |

"Vendemos nossa participação de 75%", disse à AFP Theresa Miller, porta-voz da seguradora Prudential, proprietária de boa parte do edifício de concreto armado e aço construído em 1930 e declarado monumento histórico em 1976.

Essa participação havia sido adquirida em 2001 pela TMW Real Estate por 300 milhões de dólares. A Prudential, por sua vez, comprou a TMW em 2002.

Uma fonte que acompanhou a operação, fechada na terça-feira, revelou que o valor total foi de 800 milhões de dólares e identificou o fundo dos Emirados como comprador.

Principal fundo soberano dos Emirados Árabes, o Abu Dhabi Investment Council já havia investido 7,5 bilhões de dólares no banco americano Citicorp.

O fundo também adquiriu nos Estados Unidos uma importante participação da Toll Brothers, gigante americana da indústria da construção.

Os 25% restantes do Chrysler pertenciam ao grupo Tishman Speyer, que consultado pela AFP não quis fazer comentários. Além de possuir 25% do edifício, a Tishman Speyer é repsonsável por sua administração.

Jóia da arquitetura art déco projetada pelo arquiteto William Van Allen, o Chrysler Building foi construído entre 1928 e 1930 e permaneceu como prédio mais alto de Nova York durante alguns meses, sendo desbancado pelo Empire State Building.

Situado no coração da "Midtown" nova-iorquina, no setor leste de Manhattan em frente à estação Grand Central, mede 318 metros, contando com a antena de seu vértice pontiagudo de metal.

Sua coroa de arcos concêntricos de aço com janelas triangulares torna sua silhueta metálica brilhante inconfundível no céu de Manhattan. Os cantos da estrutura possuem elementos decorativos dos automóveis Chrysler, cujo fabricante foi o primeiro dono do edifício.

ltl/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG