Los Angeles (EUA.), 25 ago (EFE).

- Chris Brown passará cinco anos em liberdade condicional e fará seis meses de trabalhos comunitários por agredir, em fevereiro, a ex-namorada, a cantora Rihanna, decidiu hoje a Suprema Corte do condado de Los Angeles.

O artista deverá ficar pelo menos 90 metros longe da artista durante todo esse período, distância que ficará reduzida a nove caso se encontrem em algum evento profissional, e fazer um curso anual para a prevenção da violência doméstica.

Caso o cantor descumpra a condenação, enfrentaria uma pena de até quatro anos de prisão.

O veredicto da juíza Patricia Schnegg validou o acordo alcançado em junho entre defesa e acusação e pelo qual Brown, uma das novas estrelas do rap americano, escapou da prisão em troca do compromisso de se submeter a programas para mudar seu comportamento.

Brown, de 20 anos, foi detido em 8 de fevereiro e libertado após pagar uma fiança de US$ 50 mil acusado de agressão e ameaças criminosas contra Rihanna, de 21 anos.

A imprensa informou que depois de uma festa que antecedeu o Grammy, os dois discutiram e Brown acabou agredindo Rihanna e inclusive a ameaçou de morte. O cantor se apresentou às autoridades horas mais tarde e divulgou, através de seu representante, um comunicado no qual pedia desculpas pelo que aconteceu. EFE fmx/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.