Chinaglia reage com cautela a projeto de verba da saúde

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), reagiu hoje com cautela à aprovação do projeto que aumenta recursos do governo para a área de saúde. Trata-se do projeto de lei complementar aprovado ontem à noite pelo Senado.

Agência Estado |

O texto regulamenta a Emenda 29 da Constituição, estabelecendo que a administração federal deverá aplicar no setor 10% de toda a arrecadação. Atualmente, o Poder Executivo investe na área cerca de 6% das receitas.

Chinaglia afirmou que o Executivo terá de ser ouvido antes da votação da proposta na Casa para os deputados saberem se há recursos que permitam esse aumento de verbas previsto no texto. "Imagino que, se não for combinado (com o Palácio do Planalto), ou se arruma verba, ou o governo tentará alterar. A Emenda 29 é um dos pontos de minha plataforma para a presidência da Câmara e sempre foi prioridade para mim. Temos de tratar com as entidades do setor, construir um texto adequado para que ele seja cumprido", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG