Chinaglia pede para Corregedoria investigar caso BNDES

O presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), pediu ao corregedor da Casa, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), a abertura de investigação sobre o suposto envolvimento de parlamentares num esquema de desvio de dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que está sendo apurado pela Polícia Federal. De acordo com a procuradora da República Adriana Scordamaglia, um dos suspeitos de envolvimento no caso é o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, presidente da Força Sindical.

Agência Estado |

Chinaglia, questionado se pediria investigação também sobre as suspeitas em relação ao líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), respondeu que, no pedido encaminhado ao corregedor, não especificou nomes de parlamentares. Disse que enviou a Inocêncio reprodução de todas as notícias publicadas na imprensa sobre o assunto.

Paulinho que não sabe do que está sendo acusado. A Força Sindical diz que seu presidente está sendo "vítima, mais uma vez, de implacável perseguição política." O corregedor da Câmara poderá ouvir Paulinho durante a análise que fará do caso. "Há possibilidade de o parlamentar ser convidado a explicar (as suspeitas) ao corregedor. Acho importante até para ele. Quando aparece o nome no noticiário, é útil que apresente sua versão", disse Chinaglia.

Cabe ao corregedor fazer uma análise, elaborar um parecer e, em seguida, levá-lo à Mesa Diretora da Câmara para discussão. A Mesa poderá pedir, ou não, a cassação do mandato do parlamentar, ou ainda determinar outro tipo de punição. No caso do pedido de cassação, o caso deve ser encaminhado ao Conselho de Ética da Casa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG