ficha suja - Brasil - iG" /

Chinaglia elogia decisão do STF sobre ficha suja

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), elogiou hoje a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de liberar candidaturas dos políticos com ficha suja, que têm processo na Justiça por denúncia do Ministério Público (MP). Nesse caso, o Supremo deu equilíbrio a duas coisas: a preocupação legítima da sociedade, que não aceita e não quer comprar gato por lebre, e a de se compatibilizar os anseios da sociedade e os mecanismos existentes, disse.

Agência Estado |

"Com a decisão, creio que o Supremo está jogando para dois conjuntos. Para os próprios partidos políticos, que têm de ter responsabilidade ao apresentar seus candidatos e responder por eles, e que o julgamento que vale é o da própria sociedade."

Para Chinaglia, a elaboração de uma nova Lei de Inelegibilidades - a atual que determina que ninguém pode ser privado de se candidatar enquanto o processo a que responde não tiver sido julgado em última instância foi o argumento usado pelos ministros do Supremo para a decisão de ontem - deve estar condicionada a regras claras. "Há uma deficiência no debate (desse assunto) no Congresso. Eu até aplaudiria uma mudança na lei, desde que ela indique mecanismos objetivos", afirmou Chinaglia.

O presidente da Câmara voltou a provocar a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que divulgou os nomes dos candidatos com processo na Justiça. "Para poder apresentar a lista dos outros, as entidades poderiam dar o exemplo de mostrar suas próprias listas, aqueles que em seu âmbito estão sendo julgados", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG