O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deve discutir o adiamento para agosto da votação do projeto que aumenta os gastos com saúde e cria a Contribuição Social para a Saúde (CSS) durante reunião de líderes hoje, segundo informações da Agência Câmara. Para Chinaglia, o adiamento pode impedir a obstrução da pauta e tornar ágil a votação de cinco medidas provisórias que já trancam a pauta.

Com a liberação da pauta de votação, o presidente da Câmara quer votar antes do recesso a reforma tributária, o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 233/08 e a PEC 511/06, que muda a tramitação das MPs. "O parecer (da reforma tributária) está quase pronto para votação na comissão especial, mas a votação (no plenário) ainda depende de um acordo com os líderes. Se produzirmos o acordo hoje, será possível votar antes do recesso".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.