Chinaglia diz que DEM não colocará a Mesa contra a parede

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, acusou o DEM de agir politicamente ao anunciar a obstrução das votações em plenário e nas comissões enquanto a Mesa Diretora não decretar a perda de mandato do deputado Walter Brito Neto (PB), que trocou o DEM pelo PRB. Segundo Chinaglia, o DEM não conseguirá colocar a Mesa contra a parede, porque não é justo, não é leal, não é correto.

Agência Câmara |

Dirigindo ao vice-líder do DEM Paulo Bornhsausen (SC), Chinaglia disse que o deputado estava politizando o tema porque já sabe que a Mesa vai se reunir e vai se orientar. "Há um grau de oportunidade exagerado por parte do Democratas para passar a idéia de que, se não fosse a decisão do Democratas [de obstruir], a Mesa não teria se manifestado".

Nesta manhã de quinta-feira, deputados manifestam apoio à atitude de Chinaglia, por ele ter respeitado o direito de defesa de Walter Brito Neto.

Histórico

Nesta quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal confirmou resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de outubro de 2007, que definiu as regras para a cassação de mandato em caso de troca de partido. O STF decidiu que a resolução é válida até que o Congresso aprove uma lei sobre o assunto. A Mesa Diretora da Câmara consultou a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e optou por aguardar decisão definitiva do STF para se manifestar.

Leia mais sobre: infidelidade partidária

    Leia tudo sobre: chinagliademocratasinfidelidade partidária

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG