China lamenta condenação da OMC sobre regime audiovisual

A China afirmou nesta quinta-feira lamentar a condenação parcial da Organização Mundial do Comércio (OMC) por sua política de importação e distribuição de música, filmes e livros após uma demanda apresentada pelos Estados Unidos, e advertiu que pode apelar da sentença.

AFP |

"A China lamenta que o grupo de especialistas não tenha rejeitado a demanda dos Estados Unidos sobre a importação e distribuição de livros, filmes e música", afirmou o porta-voz do ministério do Comércio, Yao Jian.

"Desde sua adesão à OMC, a China cumpriu de maneira estrita suas obrigações para o acesso ao mercado das publicações".

"O acesso ao mercado chinês das publicações estrangeiras, dos filmes e dos produtos audiovisuaos não tem travas", completou, antes de advertir: "A China estudará cuidadosamente o relatório e não descarta apelar".

Após uma demanda apresentada por Washington, o órgão de solução de divergências da OMC condenou em um relatório Pequim por violar as normas de comércio internacionais ao impor travas às companhias administradas por estrangeiros na China a importar filmes, livros e música e a exercer a venda no atacado destes produtos.

No entanto, a OMC considera que os Estados Unidos não conseguiram provar que o sistema de distribuição de filmes e de música é discriminatório na China, como também afirmava em sua demanda.

As restrições denunciadas pelos Estados Unidos afetam grandes empresas americanas do setor presentes na China, como Warner e Universal.

frb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG