China critica meta dos EUA de redução de gases estufa

A promessa dos Estados Unidos de cortar as emissões de dióxido de carbono (CO2) em 17% até 2020 não é ambiciosa o suficiente, disse hoje o principal negociador da China na conferência sobre as mudanças climáticas em Copenhague. Nós esperamos que os EUA ainda trarão uma meta audaciosa, disse Su Wei em coletiva de imprensa durante o segundo dia de negociações.

Agência Estado |

"Essa meta não pode ser considerada audaciosa", ele acrescentou.

A declaração aumenta a pressão sobre os países ricos para que façam mais nos esforços para reduzir as emissões e destinem mais contribuição financeira aos países em desenvolvimento.

Su Wei também disse que os países desenvolvidos têm a responsabilidade de prover dinheiro e tecnologia para os países em desenvolvimento, enquanto esses países tentam limitar suas emissões de gases poluentes e enfrentam o desafio das mudanças climáticas. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG