Os líderes reunidos no fórum da Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês) desistiram da ideia de se comprometer com cortes específicos de emissões de gases causadores do efeito estufa, afirmou o ministro de Relações Exteriores da China, Yi Xianliang. Segundo ele, colocar uma meta concreta para cortes de emissões de carbono no comunicado final do fórum é um ponto controverso de discussões e poderia atrapalhar as futuras negociações sobre a questão da mudança climática.

A região é responsável por quase metade do comércio mundial.

O recuo da Apec pode representar um golpe para a complicada negociação da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre mudança climática. Yi afirmou que o fórum da Apec não é o local para discussões sobre clima e que o grupo de 21 membros vai cumprir sua missão se obtiver sucesso em expressar a disponibilidade de negociação de todos os líderes. "Estabelecer uma meta é uma decisão para todos os membros", disse.

Uma versão anterior do comunicado final da Apec, visto pela agência de notícias Dow Jones, afirmava que as emissões globais precisariam "ser reduzidas para 50% abaixo do nível de 1990 até 2050". Os presidentes chinês, Hu Jintao, e dos Estados Unidos, Barack Obama, vão discutir a mudança climática quando o norte-americano visitar a China, a partir de amanhã, afirmou Yi. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.