Cheia do Rio Araranguá prejudica 500 pessoas e mantém bloqueada BR-101

A chuva quase ininterrupta que atinge Santa Catarina, principalmente ao sul do Estado, provocou a cheia do Rio Araranguá, que na manhã deste domingo já estava 3,14 metros acima de seu nível normal. Às 6h deste domingo (13), o número de atingidos pela enchente no município de Araranguá era de 504, dos quais 384 desabrigados e 120 desalojados.

Redação com agências |

As águas invadiram a BR-101 no trecho entre Araranguá e Maracajá e a rodovia continua bloqueada a todos os veículos. O trânsito foi desviado por municípios do interior, o que aumenta o tempo de viagem. As informações foram divulgadas pelo coordenador regional de Defesa Civil, sargento Djalma Santos Niles, e podem ser acessadas no site da instituição: www.defesacivil.sc.gov.br .

AE
Pista da Rodovia BR-101 interditada entre os kms 404 e 410, entre Maracajá e Araranguá, sul de SC

Mortes

No último sábado (12), subiu para cinco o número de mortos em Santa Catarina em decorrências das fortes chuvas.

De acordo com o coordenador regional de Defesa Civil de Araranguá, Djalma Santos Niles, Maria Rita da Silva, de 68 anos, morreu em Praia Grande, na região sul do Estado. A vítima se afogou ao tentar atravessar uma área alagada em uma carroça. O cavalo se assustou com a correnteza da água e a carroça tombou.

Desde a última terça-feira (8) a Defesa Civil registra 5 mortes em Santa Catarina. Quatro pessoas morreram em Guaraciaba, cidade atingida por um forte vendaval.

Isolados

Em Praia Grande 195 pessoas estão isoladas em sete comunidades, por causa dos estragos nas estradas e da queda de pontes. Segundo o boletim da Defesa Civil do início da manhã, são 65 municípios em estado de emergência, tanto por causa do tornado da última segunda-feira (7), quanto pelas inundações, com 1.990 desabrigados e 10.648 desalojados.

Estradas catarineneses são interditadas, veja reportagem em vídeo:

A Defesa Civil prevê que a chuva comece a dar uma trégua a partir de hoje, com a nebulosidade se dirigindo para o oceano e o sol aparecendo entre nuvens. Se a notícia se confirmar, será uma oportunidade para as famílias afetadas começarem a limpar e consertar as casas, lavar as roupas e retomar o ritmo normal de vida.

Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, dois homens morreram nos últimos dias em decorrência das enchentes. Adelmo Benhur Silveira teve o carro arrastado pela correnteza após perder o controle do veículo, no último sábado (12). A água encobriu o automóvel e o motorista, de 45 anos, morreu afogado.

AE
São Sebastião do Cai, a cerca de 66 quilômetros de Porto Alegre

Luciano da Silva, 25 anos, faleceu na sexta-feira (11), às 22h, ao tentar atravessar de motocicleta a ponte na divisa entre Gramado Xavier e Boqueirão do Leão, que estava alagada. O condutor passou sobre um imperceptível buraco coberto pela água, causando a queda da dupla de tripulantes no leito do Rio Pardinho. O piloto foi socorrido por pessoas que estavam próximas ao local do acidente. Equipes de busca encontraram o corpo de Silva na manhã de ontem, 300 metros distante da ponte.

A Defesa Civil monitora o nível dos afluentes e já removeu cerca de 210 famílias somente em São Sebastião do Caí e Lajeado. As famílias estão alojadas em ginásios municipais. Também é ameaça a cheia do Rio Uruguai, em São Borja, que está três metros acima do nível de alerta.

AE
Alagamento no bairro de São José em Lajeado RS

Em Porto Alegre, seis famílias do bairro Ponta Grossa tiveram as casas invadidas pelas águas após o transbordamento de um arroio. Os bombeiros prestaram socorro e removeram as pessoas. Na região Sul do Estado, na cidade de Pelotas, mil pessoas estão sem energia elétrica há seis dias em função dos temporais.

(Com informações da Agência Brasil e Agência Estado)

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: afogadaafogamentocheiaschuvachuvasmortemortessanta catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG