Check-up é importante a partir dos 4 anos, afirma pediatra

O período de volta às aulas é uma boa época para levar o filho ao médico e fazer um check-up, já que possíveis dificuldades de ler ou ouvir podem atrapalhar o aprendizado dele. Algumas escolas pedem aos pais que apresentem exames de audiometria e de vista, mas o check-up continua valendo, mesmo se não for obrigatório.

Agência Estado |

A consulta e os exames anuais são importantes para crianças acima de quatro anos, segundo o pediatra Jorge Huberman, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O médico vai pedir exames de fezes, sangue e urina, além de avaliar a postura, a audição e a visão da criança, que pode ser encaminhada a especialistas para fazer exames de audiometria e de vista. "Assim é possível checar se há problemas que podem atrapalhar as atividades da escola ou extracurriculares", destaca Huberman. Os pais devem observar o comportamento do filho e, a partir disso, fazer uma lista de perguntas para levar ao médico.

A maioria das doenças genéticas auditivas se manifesta também a partir dos quatro anos. O otorrinolaringologista Marcelo Ribeiro de Toledo Piza, da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, explica que perdas de audição podem ser confundidas com distúrbios de comportamento, como a hiperatividade. Além disso, casos de adenóide, rinite alérgica e otite média também podem levar à diminuição leve da audição. "Pode ser imperceptível, mas em algumas fases a criança pode ouvir coisas erradas em um ditado, por exemplo."

A oftalmologista Ana Carolina Jervasio, do Hospital Santa Virgínia, afirma que se não houver nenhuma suspeita de alteração visual devem ser feitas consultas no primeiro ano e depois aos três e cinco anos. Daí, o check-up passa a ser anual. "Ocorrem mudanças durante o crescimento. Em um ano, a criança pode não ter nada, no outro pode ter alguma dificuldade. Às vezes os óculos aumentam o rendimento escolar."

Prevenção

Algumas alterações, como o estrabismo e a ambliopia (quando apenas uma vista se desenvolve), podem ser corrigidas quando são detectadas precocemente. Além das visitas aos médicos, é preciso consultar também o dentista. O intervalo deve ser de no máximo seis meses, a partir dos três anos de idade. "Dependendo da avaliação do dentista este tempo poderá ser menor. Em alguns casos, são aconselháveis até mesmo visitas mensais", afirma o cirurgião-dentista Marcelo Rezende. Além de fazer a limpeza, aplicar flúor e avaliar se há cáries ou qualquer outro problema bucal, o dentista também poderá recomendar a aplicação de selantes, que deixam os dentes mais protegidos contra a formação de cáries.

Andressa Zanandrea

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG