Charles Manson lança disco na prisão

Los Angeles (EUA), 9 abr (EFE).- Charles Manson, líder da seita que, em 1969, assassinou Sharon Tate, esposa do diretor Roman Polanski, apresentou um disco que distribuirá gratuitamente pela internet, apesar de continuar preso na Penitenciária Estadual da Califórnia (Estados Unidos).

EFE |

O álbum, chamado "One Mind", foi lançado em 7 de abril de 2005, mas sem publicidade. Agora, foi apresentado novamente de forma gratuita pela internet.

O disco está disponível na rede através do selo fonográfico Family Jams, propriedade de Manson, e com a licença Creative Commons, que permite que qualquer pessoa possa reproduzi-lo ou copiá-lo contanto que não seja para fins comerciais.

Esta iniciativa já foi usada por grupos como Radiohead e Nine Inch Nails.

O portal de internet do Family Jams descreve este trabalho, de 76 minutos e formado por 16 canções, como "puro Charlie, sem aditivos, sem correções, sem opiniões acrescidas, nem filtros nem edição".

O desenho da capa foi feito por Manson, que fez parte do cenário musical de Los Angeles e de fato escreveu a canção "Never Learn Not to Love" para os Beach Boys.

Em 1970, Manson publicou o álbum "Lie: The Love & Terror Cult" para financiar seu julgamento pelo assassinato de Tate.

O famoso psicopata continuará em evidência nos próximos meses, já que a atriz Lindsay Lohan foi confirmada em março como protagonista de "Manson Girls", onde a jovem interpretará um dos membros mais leais da seita de Manson.

Lohan, de 21 anos, interpretará Nancy Pitman, uma mulher que cresceu em uma zona rica de Malibu (Califórnia) e aos 16 anos conheceu ao assassino através de um amigo comum.

Ele caiu em sua lábia e foi morar com ele, se tornando uma de suas mais fervorosas seguidoras. EFE mg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG