Chanel aposta em mulher-cigana no verão 2009, e Castelbajac celebra Obama

A mulher de Chanel será uma cigana no verão de 2009, segundo a coleção de prêt-à-porter proposta nesta sexta-feira por Karl Lagerfeld, enquanto Jean-Charles de Castelbajac homenageou Barak Obama em um de seus minivestidos com lantejoulas, em um desfile alegre e colorido.

AFP |

"Adoro a música. Depois de tudo, Chanel (Coco) teve uma aventura com Stravinsky, e eu tenho um caso com um violão", disse Lagerfeld aos jornalistas reunidos no Gran Palais de Paris, onde aconteceu o desfile.

"Chanel sempre fez vestidos esvoaçantes como estes. Ela chamava isso de cigana, é muito Chanel", afirmou o estilista, referindo-se às saias e vestidos longos vaporosos que predominaram na coleção.

No desfile, as modelos saíam de um cenário que reproduzia o edifício da maison Chanel, na parisiense Rue Cambon, como se tivessem acabado de comprar suas roupas e decidido dar um passeio.

Lagerfeld também pensou nas mulheres que preferem as saias mais curtas, com jaquetas em preto e branco e em tweed. Sapatos altíssimos decorados com plumas e meias opacas, que ficam transparentes na altura dos joelhos, complementam a produção.

"Assim, cobre-se o joelho, que era o ponto fraco para Coco Chanel. Isso se chama uma meia à francesa", explicou Lagerfeld, cujo desfile teve várias VIPs na platéia, como as atrizes Milla Jovovich e Laura Smet, a modelo Claudia Schiffer e a mulher do ex-presidente francês Jacques Chirac, Bernadette.

Já Castelbajac propôs uma coleção que não tem espaço para a tristeza. Com um cenário de um céu azul cheio de nuvens brancas, mostrou uma coleção alegre, com vestidos estampados com pequenos ladrilhos coloridos, como nas construções infantis, capas de plástico transparente e minivestidos de lantejoulas com efígies.

Entre eles, destacava-se o rosto do candidato democrata à Casa Branca, Barak Obama, o que provocou aplausos do público.

"Em um mundo onde há cada vez mais pobres, um mundo cheio de catástrofes, quis dar outro impulso", declarou Castelbajac, acrescentando que "não se trata de ter encontrado o luxo como resposta, mas sim que a verdadeira resposta é encontrar um sentido".

"Em meio a esse sentido, ponho minhas convicções: a esperança de um mundo melhor. Por isso, mostro Obama, a beleza (...) e o humor, porque, para sobreviver hoje em dia, é preciso ter muito humor", completou.

Na casa Valentino, Alessandra Facchinetti desvestiu, com elegância, a mulher do verão de 2009, propondo várias bermudas muito fluidas sob jaquetas leves, assim como vestidos bem curtos, e outros com mangas curtas franzidas, além dos longos cordões marcando a cintura.

Cinturões-jóia, entrelaçados de lantejoulas, ou de flores de cristal, sobre uma jaqueta preta deram o toque de sofisticação.

sd/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG