Chamados pela web, só 26 pedem saída Sarney no Rio

Muito comentado durante o dia em blogs e no Twitter (rede social de microblogging na internet que permite aos usuários enviar textos de até 140 caracteres), o movimento Fora Sarney conseguiu reunir hoje apenas 26 pessoas na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro. Reunidos na escadaria da Câmara dos Vereadores, os manifestantes haviam sido convocados pela internet para pedir a saída de José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado e protestar contra os últimos escândalos descobertos na Casa.

Agência Estado |

Nenhum vereador apareceu no ato.

O vocalista da banda Detonautas, Tico Santa Cruz, era um dos manifestantes. "O Brasil ainda não entendeu que é pelas ruas que a gente muda as coisas. É triste ver que as pessoas se mobilizam para jogo de futebol e para ir a show, mas não para exercer a democracia", afirmou o músico, que vestia uma camiseta preta com as palavras "Senado Federal Vergonha Nacional".

Com apitos, o grupo fez barulho durante cerca de uma hora. Manifestantes gritavam frases como "Sarney, ladrão, prisão é a solução". Cartazes com arte gráfica inspirada na que foi usada durante a campanha de Barack Obama à Presidência dos Estados Unidos mostravam o rosto de Sarney com a palavra "Fora". Durante o protesto, foram distribuídos panfletos do PSOL.

Conforme reportagem do jornal O Estado de S. Paulo , Sarney é um dos parlamentares citados entre os que teriam parentes beneficiados por meio de atos secretos adotados para criação de cargos, nomeações e aumentos salariais. Além disso, o esquema de crédito consignado no Senado, alvo de investigação da Polícia Federal (PF), inclui entre seus operadores José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente da Casa. O peemedebista já perdeu os apoios pela sua manutenção no cargo do PSDB, do DEM, do PDT e, hoje, do PT.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG