Chalita anuncia desligamento do PSDB e filiação ao PSB

O vereador Gabriel Chalita (SP) anunciou na noite de ontem o desligamento do PSDB e o ingresso no PSB. Chalita informou, em nota oficial, que encaminhou o pedido de desfiliação ao presidente do Diretório Municipal do PSDB, José Henrique Reis Lobo.

Agência Estado |

A filiação ao PSB será em ato público na terça-feira, de acordo com o gabinete de Chalita, em local a ser definido pelo partido.

"A justificativa da minha atitude, que devo, principalmente, aos mais de cem mil eleitores paulistanos que me levaram à honrosa condição de vereador mais votado do Brasil, é de natureza essencialmente político-programática", afirmou ele, na nota. Chalita argumentou que muda de partido "em busca de espaço adequado", que diz não achar no PSDB, para lutar pelas propostas em que acredita.

São elas, segundo o comunicado: "Escola de tempo integral para as redes públicas, instrumento necessário à diminuição das desigualdades sociais; currículos que privilegiem habilidades cognitivas, sociais e emocionais que atendam à complexidade do ser humano; obrigatoriedade do ensino médio, como alavanca das potencialidades dos jovens; integração família-escola como elemento essencial à realização da verdadeira educação, aquela que promove a dignidade do homem".

O vereador de São Paulo, no entanto, não adiantou qual cargo disputará em 2010. "Questões relacionadas à nova vida partidária e a perspectivas eleitorais serão decididas e anunciadas no devido tempo", disse. De acordo com Chalita, sair da legenda que o lançou na vida pública "não foi uma decisão fácil". "Mas até por isso não a tomei sozinho. Amparei-me na irrestrita solidariedade de pessoas e grupos que sempre apoiaram e orientaram minha atuação como homem público", disse.

Na página que mantém no Twitter, rede social de microblogs, Chalita deixou mensagens de agradecimento. "Obrigado pelas mensagens de carinho e confiança. Amigos nos ajudam a continuar... Quebrar pedras e plantar flores, com Cora Coralina", declarou hoje. Referindo-se à ideologia socialista, o vereador afirmou acreditar no socialismo pregado na nova encíclica do papa Bento XVI, que fala da "socialização da fraternidade". "É nesse socialismo que acredito. Democrático. Humanista", garantiu. "Carrego comigo meus valores humanistas e alimento a esperança de contribuir para a construção de uma historia mais digna, ética e terna", explicou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG