O ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage, afirmou hoje que o governo não se sente desconfortável com a recomendação de suspensão de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) determinada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Hage se mostrou favorável a uma negociação para se encontrar um meio termo entre o extremo da suspensão de uma obra e o extremo de não se fazer nada.

Para Hage, é de se esperar que num País com a dimensão do Brasil e com o grande número de obras que estão sendo feitas, haja "algum tipo de problema".

Segundo ele, a CGU já negociou com vários prefeitos nos últimos meses soluções para sanar as irregularidades das obras, evitando a paralisação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.