CGU contabiliza número recorde de servidores expulsos em janeiro

A Controladoria-Geral da União (CGU) contabilizou em janeiro 42 servidores públicos expulsos da administração federal - número recorde se comparado ao mesmo período de anos anteriores.

iG Brasília |

Até então, a maior marca registrada num início de ano foi em 2008, com 30 funcionários expulsos. Ao todo, somam-se 2.440 punições, aponta relatório da CGU, divulgado mês passado.

O levantamento revela que, deste total, cerca de 60% dos servidores foram expulsos por corrupção - a maioria (1.262 funcionários) por "valer-se do cargo". Outros 236 funcionários receberam propina e 173 causaram prejuízo aos cofres públicos, diz a CGU.

O Rio de Janeiro lidera o ranking de estados com maior número de expulsões: foram 215, contabilizadas de 2007 em diante. Foco da Operação Caixa de Pandora, que aponta suposta existência de esquema de corrupção montado dentro do governo, o Distrito Federal aparece na segunda posição, com 200 punições, seguido de São Paulo, com 114.

Entre os servidores expulsos, estão diretores de estatais. Em setembro de 2007, a CGU divulgou a punição para o ex-diretor Financeiro da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Adenauher Figueira Nunes. Uma comissão de sindicância apontou, na ocasião, aumento patrimonial desproporcional à renda.

Em fevereiro deste ano, uma parceria entre o Ministério da Educação e a CGU resultou na expulsão de quatro ex-diretores do Centro de Seleção e Promoção de Eventos, vinculado à Fundação Universidade de Brasília, por irregularidades cometidas na instituição de 2001 a 2005. Entre os punidos, está a ex-diretora geral do órgão, Romilda Guimarães Macarini.

Leia mais sobre CGU .

    Leia tudo sobre: cgu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG