CET: mortes no trânsito paulistano caíram 6% em 2008

Balanço anual divulgado hoje pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aponta que 1.463 pessoas morreram em 2008 no trânsito paulistano, número 6% abaixo do registrado no ano anterior, quando o número de vítimas fatais chegou a 1.

Agência Estado |

566. A maior parte das vítimas foi pedestres (670), motociclistas (478) e motoristas de automóveis (246). No total, ocorreram 27.739 acidentes em São Paulo - 5% deles fatais. Os atropelamentos foram o tipo de ocorrência mais comum (27,4% do total). Foram registrados 7.602 e 658 resultaram em mortes.

O número total de acidentes se manteve praticamente estável em relação aos 27.864 registrados em 2007, mas o número de mortes de pedestres por atropelamento caiu 9% (66 a menos em relação a 2007) e o de motoristas e passageiros baixou 12,5% (35 a menos). Entre os ciclistas, a redução foi de 16,9% (14 mortes a menos). A única modalidade que apresentou crescimento foi a de acidentes com moto, que teve um acréscimo de 2,6% - 12 vítimas fatais a mais do que em 2007.

Ainda que tenha havido aumento de acidentes envolvendo motociclistas, ele se manteve abaixo do crescimento da frota na capital paulista. Enquanto o índice de fatalidade aumentou 2,6% no ano passado, o tamanho da frota cresceu 16%. Quanto aos automóveis, a frota cresceu 15,7% entre 2005 e 2008, enquanto o índice de acidentes apresentou uma redução de 19,3% no mesmo período.

De acordo com os técnicos da CET, a redução da violência no trânsito decorreu do aumento da fiscalização, principalmente nos locais de maior incidência de acidentes. Também contribuiu a promulgação da lei federal conhecida como Lei Seca.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG