Diariamente, dois pedestres morrem atropelados em São Paulo. Este ano, até agosto, das 926 mortes no trânsito registradas na capital paulista, praticamente metade (48%) corresponde a esse tipo de acidente.

De acordo com levantamento divulgado hoje pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), São Paulo tem um índice de 1,13 morte por atropelamento a cada dez mil veículos, número muito superior ao de países como Grã-Bretanha e Estados Unidos, onde o índice é de 0,26 e 0,20, respectivamente.

Segundo a CET, os cinco cruzamentos mais perigosos da cidade para os pedestres são os da Avenida do Estado com Av. Santos Dumont; da Av. Brigadeiro Luis Antônio com Av. Paulista; da Av. Ipiranga com Av. São João; da Rua João Teodoro com Av. Tiradentes; e da Av. do Estado com Av. Mercúrio.

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) anunciou hoje uma campanha para alertar pedestres e motoristas sobre comportamentos de risco. Além da campanha publicitária, entre os dias 10 e 22 de dezembro também serão realizadas esquetes de teatro nos cruzamentos mais perigosos da cidade. Segundo a CET, as vias onde mais ocorrem atropelamentos passarão por reformas, como manutenção e iluminação das faixas de pedestres e instalação de grades nos corredores de ônibus.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.