Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 SANTO ANDRÉ - O corpo de Eloá Pimentel, de 15 anos, morta pelo ex-namorado Lindemberg Alves, após ter sido mantida refém por cerca de 100 horas em Santo André, na Grande São Paulo, é velado no Cemitério Jardim Santo André desde as 15h desta segunda-feira. O local foi cercado por 50 policiais da Guarda Civil Metropolitana, que estima que de 3 a 5 mil pessoas estiveram presentes para se despedir da jovem. O enterro está marcado para esta terça-feira às 9h." / Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 SANTO ANDRÉ - O corpo de Eloá Pimentel, de 15 anos, morta pelo ex-namorado Lindemberg Alves, após ter sido mantida refém por cerca de 100 horas em Santo André, na Grande São Paulo, é velado no Cemitério Jardim Santo André desde as 15h desta segunda-feira. O local foi cercado por 50 policiais da Guarda Civil Metropolitana, que estima que de 3 a 5 mil pessoas estiveram presentes para se despedir da jovem. O enterro está marcado para esta terça-feira às 9h." /

Cerca de 5 mil pessoas acompanharam velório de Eloá; enterro será nesta terça

http://educacao.ig.com.br/acordo_ortografico/Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 SANTO ANDRÉ - O corpo de Eloá Pimentel, de 15 anos, morta pelo ex-namorado Lindemberg Alves, após ter sido mantida refém por cerca de 100 horas em Santo André, na Grande São Paulo, é velado no Cemitério Jardim Santo André desde as 15h desta segunda-feira. O local foi cercado por 50 policiais da Guarda Civil Metropolitana, que estima que de 3 a 5 mil pessoas estiveram presentes para se despedir da jovem. O enterro está marcado para esta terça-feira às 9h.

Amanda Demétrio e Carolina Garcia - Último Segundo |



Futura Press
Mãe de Eloá (centro) vela o corpo da filha
Durante a tarde, a mãe de Eloá, Ana Cristina, havia chegado sozinha ao velório, mas foi embora ao se assustar com a quantidade de pessoas no local, preferindo voltar ao cemitério depois, acompanhada de mais familiares.

Ana Cristina ficou ao lado do caixão da filha enquanto esteve na sala onde o corpo é velado. Quando a entrada dos visitantes foi permitida, os familiares foram para uma sala reservada. A mãe da menina disse que não está em condições de falar com a imprensa.

A multidão, que aplaudiu muito a chegada do corpo, cantou e rezou. Os amigos de Eloá levaram coroas de flores, uma delas em forma de coração, em homenagem à garota. Uma mulher de cerca de trinta anos passou mal devido ao tumulto e teve que ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Autoridades presentes

O Secretário de Justiça do Estado, Luiz Antônio Marrey, também prestou homenagem à Eloá e deu seu apoio à família da menina. O secretário disse que estava presente em nome do governador José Serra, para manifestar seu apoio à família "nessa ocasião difícil".

Marrey ainda disse que "é obrigação do Estado estar aqui e verificar o que a família precisa". Ao ser questionado se a família pediu ajuda, ele falou que o Estado dará apoio no que for necessário, mas o velório não era o momento próprio para discutir este assunto.

Quanto aos supostos erros da polícia na operação, o secretário afirmou que "isso vai ser apurado numa investigação adequada e profissional. Todos sabem que era uma situação crítica, então tem que ser analisada por quem entenda". Ele encerrou dizendo que este era o momento de "homenagem à Eloá, sua memória e à generosidade da família, que num momento de dor e de luto, concordou em doar os órgãos de Eloá".

A Secretária de Educação do Estado, Maria Helena Guimarães, também esteve no velório e disse que a Secretaria de Educação "já está mantendo um contato permanente com a escola onde Eloá estudava para que dê apoio aos colegas". Ela encerrou falando que do ponto de vista psicológico, os alunos terão o apoio permanente da Secretaria da Educação.

Amigos dão adeus

Roberta Fiorestino, de 15 anos, que estudou com a jovem, disse que não imaginava que isso podia acontecer. "Ele [Lindemberg] buscava a Eloá na escola todos os dias quando eles namoravam. Eles se davam super bem". Ela ainda disse que Eloá era muito querida e amiga de todos. Roberta acredita que a volta à escola será muito difícil. "Vamos olhar para a sala e não veremos ela".

Lucas Santana dos Santos, 13 anos, que estudou na mesma escola que a adolescente, disse que "lá do céu, Eloá está olhando pra gente. Muita gente que não conhecia ela direito está aqui para prestar uma última homenagem, porque ela era muito querida".

Entre os presentes, estiveram também curiosos. Fátima, 37 anos, não conhece Eloá ou sua família, mas acompanhou o caso todo pela TV. Ela disse que estava trabalhando nesta segunda-feira e, como não tinha para onde ir, uma amiga sua, vizinha de Eloá, convidou-a para ir ao velório.

Causa oficial da morte

O Instituto Médico Legal (IML) de Santo André liberou o corpo da adolescente por volta das 14h30, depois de o irmão dela ter assinado papéis autorizando a saída.

Segundo informações do diretor do IML, Vladimir Alves dos Reis, a

causa oficial da morte de Eloá foi traumatismo craniano encefálico. Os peritos retiraram a bala que estava alojada na cabeça da adolescente e encaminharam ao Instituto de Criminalística, onde o projétil será periciado. O laudo deve ficar pronto em 30 dias.

Com a morte cerebral de Eloá constatada no sábado, a família da jovem decidiu por doar os órgãos. A operação foi feita na madrugada desta segunda-feira e até oito pessoas poderão ser beneficiadas com a atitude.

Doação de órgãos

Nesta manhã, uma mulher de 39 anos recebeu o coração de Eloá. Segundo informações do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, onde foi realizado o transplante, a paciente que recebeu o órgão já havia passado por uma cirurgia 16 anos atrás, mas há um ano e meio foi diagnosticada a necessidade do transplante. Ela é portadora de cardiopatia congênita.

Um dos pulmões foi recebido por uma jovem de 18 anos. Segundo as informações do Instituto do Coração (Incor), onde ocorreu o transplante, a cirurgia terminou por volta das 13h e foi um sucesso. O Incor ainda não divulgou um boletim sobre o estado de saúde da transplantada.

Além de coração e pulmões, os médicos retiraram o fígado, pâncreas, rins e córneas de Eloá. Os pacientes foram escolhidos no começo da noite de domingo.

Amiga passa bem

Nayara, amiga de Eloá que também foi feita refém e baleada no rosto por Lindemberg, continua internada no Centro Hospitalar de Santo André e, segundo os médicos, tem "bom quadro evolutivo" para a cirurgia facial a que foi submetida.

A adolescente, de 15 anos, soube da morte da amiga nesta segunda-feira. Segundo o secretário de Saúde de Santo André, Homero Nepomuceno Duarte, a adolescente chorou ao saber da notícia, mas "não entrou em estado de choque". "Nayara reagiu dentro do esperado: ficou bastante triste, chorou, mas não entrou em estado de choque. A equipe médica, um psicólogo e um psiquiatra, resolveu contar o fato porque percebeu que ela tinha condições de receber a notícia", afirmou o secretário. 

Veja a retrospectiva do caso

Leia também:
  • Caso Eloá: conselho pede inquérito sobre ação da PM
  • Nayara manifestou vontade de ir ao enterro de Eloá
  • Cemitério particular doa jazigo de R$ 10 mil para Eloá
  • Em depoimento, Nayara conta detalhes das primeiras horas do sequestro
  • Coração de Eloá é transplantado em mulher de 39 anos
  • Em cirurgia bem-sucedida, jovem recebe pulmão de Eloá
  • Garota de 12 anos receberá o fígado de Eloá
  • Morte de Eloá complica ainda mais situação de Lindemberg
  • Ex-secretário de Segurança acusa erros no caso Eloá

    • Leia tudo sobre: sequestro santo andréseqüestro

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG