Cerca de 200 já estão reunidos para protesto em SP

Cerca de 200 manifestantes já estavam reunidos por volta das 10 horas na Praça Oswaldo Cruz, no início da Avenida Paulista, região central de São Paulo. Eles se preparam para uma manifestação pela redução da jornada de trabalho para 40 horas por semana, pela garantia do emprego em empresas que tenham recebido financiamento público e pela defesa dos direitos sociais.

Agência Estado |

A manifestação faz parte de uma mobilização nacional de seis centrais sindicais e entidades sociais, entre elas o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Um grupo de 300 sem-terra também deixou pela manhã o Estádio do Pacaembu, onde está acampado, para se unir ao protesto.

O major da Polícia Militar (PM) David Bianco, que comanda a operação, informou que 150 policiais estão na região para controlar o ato. Bianco pediu a colaboração dos líderes do protesto para manter o fluxo de veículos na Avenida Paulista, uma das principais vias de tráfego da cidade. "Vamos, da melhor maneira possível, manter o fluxo de veículos na Paulista", disse. "As faixas da avenida estão todas liberadas para o tráfego." O trânsito ainda era normal na região.

No interior do Estado, em Paulínia, integrantes do MST bloquearam totalmente a rodovia SP-322, em frente à Petrobras, por cerca de três horas, entre as 6h30 e 9h30 de hoje. O congestionamento na Rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira chegou a mais de três quilômetros, nos dois sentidos. Porém, por volta das 10 horas, o tráfego já fluía normalmente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG