Cerca de 150 pessoas participam de missa de Zilda Arns

Cerca de 150 pessoas participaram no início da noite de hoje da missa realizada na Catedral da Sé, no centro de São Paulo, em homenagem à Zilda Arns e aos militares brasileiros mortos no terremoto que atingiu o Haiti. A cerimônia, que começou por volta das 18 horas, foi organizada pela Pastoral da Criança e pelo padre Julio Lancelotti.

Agência Estado |

A maioria dos participantes é ligada à Pastoral da Criança e à Pastoral do Idoso.

Nenhuma autoridade compareceu à cerimônia, que foi marcada de última hora. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM) e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB) não compareceram nem mandaram representantes.

As únicas personalidades que participaram da missa foram Plínio de Arruda Sampaio, que era muito amigo de Zilda, o vereador Adriano Diogo (PT) e Luiz Borges D`Urso, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo. Flávio Arns e Dom Paulo Evaristo Arns, sobrinho e irmão de Zilda, não compareceram porque foram para o Haiti.

Durante a missa, os integrantes da pastoral expuseram um banner de Zilda no altar, fizeram oferendas com livros e materiais produzidos por ela e beijaram a foto. O padre que rezou a missa, Julio Lancelotti, lembrou que ela foi indicada três vezes ao Nobel da Paz e disse que "os formuladores de políticas públicas do Brasil aprenderam com ela".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG