Censo revela os extremos do Brasil

São Paulo tem as cidades mais e menos populosas. Na Bahia estão a que mais cresceu e a que mais encolheu. Veja outras curiosidades

Daniel Torres, iG São Paulo |

Os primeiros resultados definitivos do Censo 2010 divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram os grandes extremos do Brasil, um país de 8.502.729 km2 e 190.755.799 habitantes.

Veja aqui a lista das populações de todas as cidades brasileiras.

Getty Images
Crescimento de São Paulo traz para os moradores o problema da disputa pelos espaços
A cidade de São Paulo segue como a mais populosa do Brasil, com 11.253.503 habitantes. Em 2000, no último Censo, a capital paulista contava com 10.434.252 moradores. No mesmo Estado também está o menor município do País. A pequena Borá ganhou 10 habitantes desde o último levantamento e tem atualmente uma população de 805 pessoas.

Em São Paulo também estão os extremos em relação à concentração de sexo na população. Enquanto em Santos, no litoral sul, 54,24% da população é do sexo feminino, com 191.912 homens e 227.488 mulheres, a pequena cidade de Balbinos tem um número muito maior de homens. Dos 3.702 habitantes, 3.002 são do sexo masculino e 700 são mulheres. A explicação para essa discrepância está no fato da cidade contar com duas penitenciárias que somam mais de 2 mil detentos.

Outro Estado que abriga extremos do Brasil é a Bahia. Nele estão os municípios que apresentaram o maior salto populacional e o que mais perdeu habitantes. Luís Eduardo Magalhães conta com a taxa anual de crescimento da 12,44%. Antigo Mimoso do Oeste, na época distrito Barreiras, o município passou de aproximadamente 18 mil habitantes, em 2000, para mais de 60 mil em 2010. Já o município de Maetinga diminui 6,43% ao ano desde 2000, passando de 13.686 para 7.038 habitantes.

O processo de urbanização no País faz com que 68 cidades do País tenham 100% da sua população morando na zona urbana, não apresentando nenhuma área rural. Mesmo assim, ainda há muitos municípios com a zona rural mais forte que a cidade. É o caso de Careiro da Várzea, no Amazonas, que tem apenas 4,18% da população em área urbana.

No Amazonas também está a cidade com a menor densidade demográfica do Brasil. Em Japurá, a média de habitantes por quilômetro quadrado é de apenas 0,13. Os 7.326 habitantes moram em 55.791,9 quilômetros quadrados. Já em São João de Meriti, no Rio de Janeiro, os 458.673 habitantes dividem os 35,2 quilômetros quadrados da área da cidade, que resulta na maior densidade demográfica do Brasil, com 13.024,56 habitantes por quilômetro quadrado.

Por fim, nos Pará e em Minas Gerais estão a maior e menor cidades do Brasil em extensão. A cidade paraense de Altamira tem 159.533,4 quilômetros quadrados de área, enquanto a pequena Santa Cruz de Minas possui uma área de apenas 3,6 quilômetros quadrados, onde moram mais de 7 mil pessoas. MiGComponente_C:1300115093717

    Leia tudo sobre: censo 2010populaçãobrasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG