Censo escolar contradiz dados do MEC, diz Paulo Renato

O Censo Escolar da Educação Básica 2009 (Educacenso), que será apresentado nesta quinta-feira pelo Ministério da Educação (MEC), contradiz as informações da própria pasta, que mostravam que 90% dos professores de quinta a oitava séries e do ensino médio tinham formação superior, afirmou o secretário de Educação do Estado de São Paulo, Paulo Renato Souza, em entrevista à Rádio Eldorado . De acordo com o Educacenso, dependendo do nível de ensino, a quantidade de docentes sem formação apropriada varia de 10% a, aproximadamente, 30%.

Agência Estado |

A maioria tem algum tipo de formação, mas não adequada para o que ministra, revela o censo. "No caso de São Paulo, eu lhe asseguro que não existe isso. Aqui, todos os professores efetivos ou temporários têm de ter nível superior, senão não podem dar aula na rede pública", afirmou. "É preciso ver onde está essa alta proporção de professores em formação que o atual censo aponta."

Conforme Paulo Renato, é importante que o MEC tome medidas para melhorar a formação de professores. Em São Paulo, disse, foi alterada forma do ingresso do docente na rede pública. Segundo ele, o professor terá de fazer um curso de quatro meses após passar no concurso público. Nesse período, os novos mestres serão atualizados sobre conteúdo e didática e só ingressarão na carreira se forem aprovados no treinamento.

Paulo Renato defendeu ainda um sistema descentralizado de ensino, previsto na Constituição Federal. Para ele, o governo federal deve exercer a função de orientar, avaliar e cobrar definições de políticas gerais, e aos governos dos Estados e prefeituras cabe a tarefa da execução. "Se o governo federal oferecer vagas na rede de universidades federais para formação de professores, ótimo, mas se for interferir nas políticas estaduais e municipais eu acho um grande erro porque não temos condições no País de ter um sistema centralizado como o atual governo pretende."

Educacenso

O Educacenso é um sistema online originado de um registro público único e centralizado de escolas da rede pública e particular, docentes, auxiliares de educação infantil e alunos. Também de acordo com a pesquisa deste ano, 80,9% dos professores trabalham apenas em uma escola, mais de 60% lecionam em um turno e quase 40% respondem por somente uma turma.

Leia mais sobre: educação

    Leia tudo sobre: educação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG