Celular bloqueia bala e salva jovem de tiro em casa noturna no Paraná

Um celular salvou uma jovem de ser atingida por uma bala na madrugada deste domingo em Curitiba, no Paraná. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, após uma discussão com o segurança de uma casa noturna, no bairro Batel, um homem de 26 anos teria disparado tiros dentro do estabelecimento e matado uma pessoa.

Bruno Rico, iG São Paulo |

Policiais da Delegacia de Homicídios afirmam que um dos tiros perfurou a bolsa da jovem de 23 anos e atingiu seu celular. Outros tiros feriram quatro pessoas e mataram Rodrigo Alves Rodrigues, de 29 anos, que era garçom do estabelecimento. As quatro vítimas foram atendidas em hospitais locais e passam bem, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública.

Divulgação/Agência Estadual de Notícias
Celular que salvou jovem de ser atingida por uma bala durante tiroteio na madrugada deste domingo em casa noturna de Curitiba, no Paraná.
Celular que salvou jovem de ser atingida por uma bala durante tiroteio na madrugada deste domingo em casa noturna de Curitiba, no Paraná.

O delegado-chefe da Delegacia de Homicídios, Hamilton da Paz, afirmou que o suspeito Leandro Maggioni, de 26 anos, estava na casa noturna quando, por volta das 4 horas, ao ir embora, discutiu com um segurança. Maggioni queria ir embora com uma garrafa de cerveja. Ele foi impedido pelo segurança, com quem discutiu. Em seguida deixou a garrafa no local e cerca de uma hora depois voltou ao local, desceu do carro portando uma pistola 9 milímetros, subiu metade das escadas da entrada do estabelecimento e disparou diversas vezes, disse.

Policiais da Delegacia de Homicídios prenderam o suspeito nesta segunda-feira e apreenderam a arma que teria sido utilizada no crime. O homem será indiciado por tentativa de homicídio, homicídio triplamente qualificado, porte de arma de uso restrito e contrabando de arma.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, Maggioni estava preso por roubo de carro e tinha sido solto há apenas três meses. Ele também tem passagem por receptação e furto de veículos.

Leia mais sobre: violência

    Leia tudo sobre: paranátiroteioviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG