Termina greve de agentes de saúde e sanitaristas de Fortaleza

A prefeitura temia o agravamento do pico endêmico de dengue que vive a capital cearense

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Terminou a greve dos agentes comunitários de saúde e dos sanitaristas de Fortaleza. Na tarde desta sexta-feira (27), a categoria aceitou a proposta da Prefeitura de Fortaleza de um piso salarial de R$ 600.

Durante toda manhã e parte da tarde, cerca de 400 agentes em greve fecharam um quarteirão da avenida Pontes Vieira, no bairro Dionísio Torres, interrompendo o trânsito em frente à sede da Secretaria de Administração Municipal (SAM).

Os agentes entraram em estado de greve há cinco dias e na última quinta-feira (26) decretaram a paralisação . O sindicato reivindicava salário base de R$ 620, mais ajuda de custo para alimentação. Contudo, em reunião realizada na SAM, a categoria recuou e aceitou a proposta de R$600, mais gratificação diária de incentivo de campo de R$ 5 e R$10.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Sanitaristas do Estado do Ceará, Jorge de Sousa, os trabalhadores retomarão as atividades normalmente na próxima segunda-feira (30).

Havia um temor por parte da administração municipal de que a greve se prolongasse, porque Fortaleza vive um pico endêmico de dengue com mais de 20 mil casos registrados da doença este ano. Os agentes, que até então tinham remuneração mensal de R$540, são responsáveis por identificar focos do mosquito e casos de infestação.

Já os professores em greve há mês e os dentistas e enfermeiros, que cruzaram os braços no dia 9 de maio, continuam com as paralisações.

    Leia tudo sobre: denguefortalezacearágrevesaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG