Policiais civis voltam a fazer greve no Ceará

Categoria havia suspenso a paralisação no início de agosto. Sindicato diz que negociações com o governo não avançaram

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Os inspetores e escrivães da Polícia Civil do Ceará entraram em greve pela segunda vez em menos de três meses. A categoria havia suspenso a paralisação no início do mês de agosto para negociar as reivindicações com o governo, mas não ficou satisfeita com as propostas.

Os policiais civis reivindicam a redução da carga horária de oito para seis horas diárias e reajuste salarial. Eles querem o pagamento de um subsídio equivalente a cerca de 60% do valor do subsídio que os delegados de polícia recebem no Ceará. O salário-base da categoria é de R$ 2,1 mil.

A categoria também não concorda com a exigência de nível superior para que os servidores sejam promovidos e pede a nomeação dos aprovados no concurso para escrivães e inspetores realizado pelo governo do Estado. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpoci), o Ceará conta hoje com 1,8 mil policias civis entre escrivães, inspetores e peritos. Para se ter uma ideia, o Estado de Pernambuco, com população semelhante ao Ceará, conta com sete mil.

Os policiais entraram em greve pela primeira vez este ano no dia 2 de julho. A paralisação foi considerada ilegal pela Justiça e terminou no dia 3 de agosto. Na época, quem conseguia a senha de atendimento para fazer o boletim de ocorrência chegava a aguardar mais de duas horas para emitir o documento .

    Leia tudo sobre: grevepolícia civilceará

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG