PF prende suspeitos de produzir 20% da moeda falsa no Brasil

Seis pessoas foram presas na Operação Mustache da Polícia Federal no Ceará

AE |

Seis pessoas foram presas nesta quinta-feira acusadas de integrar uma quadrilha especializada na fabricação e distribução de dinheiro falsificado. Segundo a Polícia Federal, o grupo seria responsável pela produção de até R$ 300 mil falsos por mês, o que corresponderia a 20% do montante de moeda falsa que circula no País.

Leia também: Polícia faz ação contra contrabando de cigarros na região Sul

Segundo a PF, a quadrilha distribuía o dinheiro falso para todo o País. A Operação Mustache é fruto de dois meses de investigação, durante o qual os policiais localizaram e monitoraram o local onde o grupo atuava, um armazém no bairro Antônio Bezerra, na capital do estado, Fortaleza.

Além de cinco mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça, a PF cumpriu cinco mandados de busca e apreensão. A sexta pessoa presa foi detida em flagrante durante a ação. Uma grande quantidade de notas falsas foi apreendida no local. Até o momento, a quantia já contabilizada ultrapassa os R$ 30 mil. Todo o maquinário existente no armazém passará por perícia. Também foi apreendido meio quilo de cocaína.

Os investigados vão responder pelos crimes de formação de quadrilha, falsificação de dinheiro e de documento público, uso de documento falso e tráfico de drogas. As penas podem ultrapassar quinze anos de reclusão.

Segundo o Banco Central (BC), não há como estimar o volume de dinheiro falsificado que circula no País. Só este ano, o órgão já apreendeu 273.659 notas falsas, novas e antigas, identificadas quando estavam em uso. As cédulas apreendidas pela PF antes de chegarem às mãos dos atravessadores e cidadãos não entram nesse cálculo. O Ceará ocupa a décima posição na tabela das apreensões feitas pelo BC, ranking liderado por São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

O Banco Central destacou a importância de a população saber identificar e estar sempre atenta para os casos de falsificação. Na página do banco , na internet, é possível obter informações sobre as novas notas de R$ 50 e de R$ 100, lançadas em dezembro de 2010, e seus itens de segurança.

*Com AE e Agência Brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG