Palácio do governo é um lugar "carregado", diz Cid Gomes

Ao se mudar de palácio, governador do Ceará diz que Palácio de Iracema tinha "alguma coisa nos ares que não me agradava"

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

O governador Cid Gomes (PSB) não sentirá saudade da antiga sede do Executivo cearense. “Era um local pesado, carregado. Enfim, tinha alguma coisa nos ares ali que não me agradava”, revelou Cid nesta sexta, durante cerimônia de inauguração do novo Palácio da Abolição. No primeiro mandato, Cid despachou no Palácio de Iracema, para onde o ex-governador Lúcio Alcântara levou o gabinete em 2003.

Agência Estado
Cid Gomes, governador do Ceará
Em 1987, a sede do governo do Estado foi transferida para o Centro Administrativo do Cambeba pelo então governador Tasso Jereissati (PSDB) Em 2003, Lúcio Alcântara voltou a mudar a sede do Executivo, passando para o Palácio Iracema. Foi lá onde Cid despachou até a conclusão do restauro do prédio histórico. “Eu me incomodava pessoalmente com o local onde trabalhei esses quatro anos passados. Pode ser só uma idiossincrasia”, admitiu Cid Gomes.

“O local edificado, construído e planejado para ser a sede do governo do Estado foi este”, ponderou Cid. O último governador a ocupar o Palácio da Abolição foi Gonzaga Mota, de 1983 a 1986. A inauguração aconteceu no dia em que se comemora a Libertação dos Escravos no Ceará.

Ao todo, o complexo tem 7.641,71 metros quadrados. As melhorias foram para os espaços internos do Palácio, do anexo, da passarela, da capela, do gás e da subestação de energia. Ao todo, a obra de restauro custou R$ 25 milhões. Os recursos vieram do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) e do Tesouro Estadual, como parte das ações de recuperação do patrimônio histórico Cearense.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG