MP vai apurar agressão a presidente de ONG no Ceará

Francisco Fernandes teria sido cercado e espancado por partidários do prefeito da cidade, no sábado

AE |

selo

O Ministério Público do Estado do Ceará vai apurar as agressões sofridas pelo presidente da Organização Não Governamental Alerta Antonina, Francisco Fernandes, de Antonina do Norte (CE). Fernandes foi cercado e espancado por partidários do prefeito da cidade, sábado, no centro comunitário do município. Ele desmaiou e teve de ser atendido num hospital. Familiares de Fernandes também foram atacados.

As agressões foram denunciadas à procuradora-geral de Justiça do Estado, Maria do Perpetuo Socorro França Pinto, pela Rede de Controle Social coordenada pela Amarribo - Amigos Associados de Ribeirão Bonito (SP). A rede reúne ONGs de todo o País que atuam contra a corrupção em todos os níveis de governo.

De acordo com Fernandes, ele estava em local público quando foi abordado por um irmão e partidários do prefeito Edson Afonso (PSB), entre eles um vereador. "Fui derrubado e eles me deram vários chutes nas costas. Só não fizeram pior porque tinha muita gente no local, mas juraram me matar depois." Segundo Fernandes, o irmão do prefeito apontou uma pistola para a cabeça de seu irmão a agrediu a mulher dele.

Ele acredita que o motivo das agressões foram denúncias de irregularidades na administração, sobretudo no transporte escolar e no matadouro. Uma delas resultou em uma fiscalização especial no Tribunal de Contas do Município (TCM) e em um inquérito pela polícia especializada em finanças públicas. Fernandes já vinha sendo ameaçado, o que o levou a transferir parte da família para outra cidade.

O presidente do conselho de administração da Amarribo, Josmar Verillo, disse que a atuação das ONGs incomoda agentes políticos possivelmente envolvidos em corrupção e que passam a atacar as famílias dos membros da rede social. "Foi assim com Mangaratiba (RJ), Guarujá (SP), Diamantina (MG), Analândia (SP), Corumbaíba (GO), Orlândia (SP) e tantas outras cidades. Por que será que incomodamos tanto?"

A Rede Amarribo atua há oito anos no controle social para combater o desvio de recursos públicos e promover a probidade. A entidade foi escolhida pelo governo brasileiro e pela Transparência Internacional para realizar a 15ª Conferencia Mundial de Combate à Corrupção no Brasil em 2012. O prefeito de Antonina do Norte não foi encontrado. A prefeitura não funcionou por causa do carnaval, mas um funcionário informou que o prefeito tinha viajado com a família.

    Leia tudo sobre: cearáongagressão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG