Implosão de arquibancada muda cara do estádio em Fortaleza

Em nove segundos, 500 quilos de explosivos levaram ao chão 20% dos assentos da arena do Castelão

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Centenas de pessoas pararam para ver 20% da arquibancada do estádio Castelão ser implodida na manhã deste domingo, dia 12. Foram usados 500 quilos de explosivos para a demolição, mudando a cara da arena, que permanecia a mesma desde a inauguração em 1973. A intervenção faz parte da obra de ampliação, modernização e adequação para receber a Copa do Mundo de 2014.

Às 7h, todo o entorno do estádio Castelão já estava interditado por agentes de trânsito, polícia militar, Defesa Civil e bombeiros. Ao todo, 245 homens 54 viaturas deram apoio à operação. O trânsito de veículos da região foi desviado, dez linhas de ônibus tiveram alterações temporárias em seus itinerários e 79 famílias precisaram deixar suas casas em um raio de 400 metros, como medida de segurança. Mas a plateia foi bem maior. Além dos moradores das casas evacuadas, a imprensa local e centenas de pessoas foram assistir à implosão.

Às 9h, a sirene de alerta soou pela quarta e última vez antes da operação. O espetáculo durou apenas nove segundos. Um estrondo, e três mil metros cúbicos de entulho foram ao chão. Uma imensa nuvem de poeira cobriu um raio de 500 metros. Uma idosa que acompanhava a operação passou mal e precisou ser levada ao hospital.

O engarrafamento provocado pelas interdições causou transtorno para os estudantes que iam prestar vestibular para a Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Campus do Itaperi. O fornecimento de gás e energia elétrica da região precisou ser interrompido.

As empreiteiras responsáveis pela reforma do Castelão vinham preparando a implosão há três meses. As medidas preventivas foram iniciadas em abril com a inspeção cautelar de todos os imóveis próximos ao estádio. A antiga arquibancada oeste do estádio dará lugar ao novo edifício central, onde ficará o coração da arena com administração, sala de monitoramento, controle automatizado, vestiários, camarotes e áreas vips.

A implosão faz parte da terceira de quatro etapas do projeto de reforma do Castelão. No total, estão sendo investidos R$ 518 milhões na obra. Além das adequações exigidas pela Fifa, a capacidade do estádio irá passar de 60 mil para 65 mil lugares. A expectativa do titular da Secretaria Especial da Copa, Ferruccio Feitosa, é chegar a dezembro de 2012 com 95% de conclusão.

    Leia tudo sobre: estádioCopaFortalezaCastelão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG