Hospital onde dois morreram infectados por superbactéria descarta mais casos

Na última sexta, Secretaria da Saúde do Ceará havia dito que havia mais 25 casos suspeitos

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

O Instituto do Câncer do Ceará (ICC), em Fortaleza, informou nesta segunda-feira (19) que deu negativo os exames dos cinco pacientes suspeitos de estarem contaminados por uma superbactéria. Duas pessoas que estavam se tratando contra o câncer no hospital morreram infectados pela superbactéria Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase (KPC).

Superpoderosas: A transformação das bactérias

Na última sexta-feira, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou que as mortes dos pacientes internados foram decorrentes de contaminação pela superbactéria e informou que o Estado tinha mais 25 casos suspeitos .

Cinco desses casos eram de pacientes do ICC. Eles continuaram o tratamento contra o câncer, mas foram isolados,conforme recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No domingo, saiu o resultado dos exames, descartando a contaminação .

As superbactérias são aquelas resistentes aos antibióticos. Por isso, em vários países, elas passaram a ser apresentadas com o prefixo super. A KPC é a mais famosa. Ela tem um padrão “oportunista”, pois ataca geralmente pessoas com um quadro de saúde complicado, agravado por alguma doença, como o caso dos pacientes que morreram no ICC.

    Leia tudo sobre: bactériasdoentessuperbactéria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG