Exame engana polícia e adolescente é detida em presídio feminino

Jovem de 16 anos foi presa por tráfico e mentiu idade para não se separar da namorada

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Em Fortaleza, uma adolescente de 16 anos mentiu a idade e passou cinco dias recolhida em um presídio feminino. Ela não queria se separar da namorada, de 19 anos, e disse que era maior de idade. As duas foram flagradas traficando drogas. O exame médico legal da arcada dentária da garota confirmou a mentira.

A adolescente só foi encaminhada à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) nesta quarta, após a família apresentar a certidão de nascimento da adolescente e provar que ela tem 16 anos.

As duas jovens e mais uma terceira garota foram autuadas em flagrante, na noite da última sexta-feira, por traficar pedras de crack em uma casa que servia de ponto de venda de entorpecentes no centro de Fortaleza.

A delegada plantonista do 34º Distrito Policial de Fortaleza, Ana Lúcia Almeida, solicitou um exame para confirmar a idade da garota, já que ela não apresentou documento e nenhum parente se apresentou após a detenção.

O laudo expedido pela Coordenadoria de Medicina Legal (CML), antigo Instituto Médico Legal (IML), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), acabou confirmando a falsa informação dada pela jovem, que conseguiu enganar a polícia. Diante da confirmação da maioridade, ela foi autuada em flagrante.

Do 34º DP a garota foi para a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap). De lá, ela foi levada, junto com a companheira, para o Presídio Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza, onde ficou até hoje.

O perito geral da Pefoce, Maximiano Leite Barbosa Chaves, informou à reportagem do iG, por meio da assessoria de comunicação, que o exame não é 100% seguro, já que existe uma “pequena margem de erro” para mais ou para menos. Contudo, essa margem de erro não foi especificada. Outra possibilidade, levantou o perito, é que a certidão não seja condizente com a idade verdadeira da moça.

    Leia tudo sobre: FortalezaCearámedicina legal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG