Esposas de PMs em greve bloqueiam acesso de quartel no Ceará

Greve chega ao quarto dia concentrada na capital, mas manifestação marca início de adesão também no interior

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Esposas de policiais militares do município de Itapipoca, a 147 quilômetros de Fortaleza, bloquearam no início da manhã desta segunda-feira (02) o acesso a 3ª Companhia do 4º Batalhão da Polícia Militar do Ceará. Elas apóiam o movimento grevista dos PMs e bombeiros do Estado, que chegou ao quarto dia nesta segunda-feira.

Entenda o caso: Policiais e bombeiros entram em greve no Ceará

Redropução / Google Maps
Itapipoca fica a a 147 quilômetros de Fortaleza
Em torno de 40 polícias aquartelados estariam sendo impedidos de deixar o quartel por cerca de 100 mulheres. Além disso, os pneus de algumas viaturas teriam sido furados ou esvaziados. Essa estratégia foi adotada no primeiro dia do movimento. Os grevistas tomaram as chaves dos veículos e os levaram para a 6ª Companhia do 5º Batalhão, no bairro Antônio Bezerra, periferia da capital.

Improviso: Militares fazem segurança na virada do ano em Fortaleza

Desde que foi iniciada na última sexta-feira, véspera do Ano Novo, a greve estava restrita à capital. Agora, começa a dar sinais de que está ganhando terreno também no interior do Estado.

De acordo com a Associação de Cabos e Soldados Militares do Ceará, policiais de pelo menos sete cidades do interior já aderiram à paralisação. Além de Itapipoca, onde as esposas bloquearam o quartel, policiais pararam de trabalhar nos municípios de Sobral, Canindé, Limoeiro do Norte, Morada Nova e Quixeramobim.

Com o início a paralisação dos polícias militares, o governo do Ceará decretou estado de emergência o governo federal enviou reforços para fazer a segurança nas ruas de Fortaleza e também do interior. Segundo o Comando da 10ª Região Militar, órgão do Exército responsável por coordenar a chamada Operação Ceará, 710 homens do Exército, 169 da Força Nacional e 1.620 integrantes de órgãos federais de segurança pública farão o patrulhamento ostensivo pelo tempo que for necessário.

Leia também:

- Ceará decreta estado de emergência por greve de policiais

- Com policiais em greve, militares reforçam patrulhamento em Fortaleza

    Leia tudo sobre: cearáfortalezagreve da pmexércitoforça nacionalitapipoca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG