Enfermeira que injetou glicerina em vez de soro diz que não leu rótulo

Pouco tempo após a injeção, a aposentada Maria Carmelita Laurentino, de 75 anos, morreu

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Reproducao/Google Maps
Missão Velha fica a 528 quilômetros de Fortaleza
A auxiliar de enfermagem Maria do Socorro Ribeiro, afastada do Hospital Municipal de Missão Velha (a 528 km de Fortaleza) sob suspeita de ter causado a morte da aposentada Maria Carmelita Laurentino, 75 anos, admitiu ter cometido erro no procedimento.

Leia também: Mulher morre após receber glicerina em vez de soro no Ceará

Na última segunda-feira (25), ela assumiu não ter lido o rótulo do medicamento e por isso aplicou glicerina em vez de soro fisiológico na paciente que passou mal e morreu logo após a troca.

A troca foi percebida quando a aposentada, que tinha problemas respiratórios, procurou atendimento no hospital da cidade vizinha, o São Vicente, em Barbalha. O médico que a atendeu, Rodrigo Viana, foi quem notou algo de errado. Viana providenciou a medicação correta, mas a paciente morreu duas horas após ter dado entrada no hospital.

Maria do Socorro Ribeiro e o médico Francisco Luciano Santana, que receitou o soro fisiológico, prestaram depoimento na Delegacia Municipal de Barbalha, onde foi instaurado inquérito policial para investigar o caso .

A auxiliar de enfermagem disse que o erro na aplicação da medicação aconteceu porque a glicerina estava no lugar onde geralmente é guardado o soro. Segundo ela, nos 16 anos em que trabalha no Hospital Municipal de Missão Velha, aquele tipo de medicação nunca foi armazenada de forma diferente. A embalagem estaria próxima a outras três ampolas diferentes. Confiando na disposição do medicamento, não leu o rótulo e aplicou a substância errada.

    Leia tudo sobre: cearámissão velhahospitalglicerinaaposentada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG