Criança cai em buraco de obra da Prefeitura de Fortaleza e morre

Segundo os moradores, o local só foi isolado na tarde desta segunda-feira (4), após o acidente. Prefeitura nega

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Arquivo Pessoal
Yuri Melo de Sousa, de oito anos, morto no sábado em Fortaleza
Uma criança de oito anos morreu após cair em um buraco de obras da Prefeitura de Fortaleza, na noite do último sábado (2). A sinalização alertando para o perigo na área é precária e, segundo os moradores, o local só foi isolado na tarde desta segunda-feira (4), após o acidente. A Prefeitura de Fortaleza nega que o local seja mal sinalizado.

Yuri Melo de Sousa andava de bicicleta quando caiu em um dos buraco das obras de drenagem realizadas no Parque Santana III, no Mondubim, periferia de Fortaleza, por volta das 20 horas. O garoto tentou cruzar a via por uma tábua, mas caiu no buraco repleto de vergalhões (estruturas de ferro para dar sustentação à obra). Ele foi atingido pela estrutura no peito e morreu.

A reportagem do iG esteve no local do acidente e constatou que a única sinalização existente são placas da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Federal dando informações sobre natureza, custos e prazos da obra, drenagem, terraplanagem e pavimentação das ruas. Não existia nenhum aviso de perigo.

Segundo a população, até a morte do garoto os buracos ficavam expostos, sem nenhum tipo de proteção para evitar quedas. Só depois foram colocadas redes de isolamento. “Isso aí foi colocado hoje à tarde, depois que meu filho morreu”, afirmou a dona de casa Maria Freitas de Melo, 44, mãe de Yuri.

Maria Freitas disse que estuda processar o município pela morte do filho. Para ela, o acidente aconteceu por conta do descaso da prefeitura, que não fiscalizou a construtora. “Meu filho saiu de casa para me fazer um favor aqui pertinho e voltou morto”, lamentou a mãe.

Meu filho saiu de casa para me fazer um favor aqui pertinho e voltou morto”, lamentou a mãe

Bem ao lado do buraco onde o garoto caiu existe uma calçada onde há espaço suficiente para uma bicicleta passar. Contudo, segundo moradores da rua, durante à noite a calçada fica bloqueada por mesas e cadeiras de um bar que fica em frente à obra. Questionado sobre a acusação, o dono do estabelecimento não quis se pronunciar.

A obra foi iniciada há três meses e ainda está longe de ficar pronta. Recebeu um acréscimo de 60 dias no prazo de conclusão.

Em nota, a Prefeitura de Fortaleza lamentou a morte do menino e informou que o canteiro de obras foi instalado “seguindo todas as recomendações de sinalização e isolamento necessárias a garantir o bem estar da comunidade, com utilização de tela de tapume e placa de advertência, no intuito de chamar a atenção das pessoas que circulam pela área”.

De acordo com a Regional V, secretaria responsável pela obra, a tela de proteção da obra foi retirada no trecho onde aconteceu o acidente e uma tábua de madeira foi colocada sobre a vala. “Esta intervenção irregular na obra, provavelmente feita por quem desejava cortar caminho para atravessar o local, foi o que permitiu o acesso da criança a canteiro e o consequente acidente fatal”, diz o comunicado.

Daniel Aderaldo/iG
A dona de casa Maria Freitas de Melo, 44, mãe de Yuri, no local de acidente

    Leia tudo sobre: prefeitura de fortalezafortalezacearáacidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG