Cidade não paga conta e fica sem luz no interior do Ceará

Jaguaribara foi planejada para receber 70 mil pessoas. Hoje, só tem 9 mil e arrecadação é insuficiente para pagar por serviços

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Reprodução/Google Maps
Jaguaribara fica a 290 quilômetros de Fortaleza
A primeira cidade projetada do Ceará está no escuro. Praças, ruas, matadouro público e cemitério de Jaguaribara (a 290 quilômetros de Fortaleza) estão sem iluminação pública por falta de pagamento. O repasse, que deveria vir do governo do Estado, não chegou, e a prefeitura não conseguiu honrar as despesas.

A nova Jaguaribara começou a ser projetada quando a velha precisou ser inundada para dar lugar ao açude Castanhão. A obra foi iniciada em 1995 e concluída em 2003. Durante a construção do açude, a antiga sede do município ficou sob as águas e os moradores foram levados da cidade submersa para a nova Jaguaribara.

A nova sede foi projetada para 70 mil habitantes com vila olímpica, lagoa de estabilização do esgotamento sanitário, 14 praças públicas e um cemitério bem maior que o antigo. Como a população de Jaguaribara é só de nove mil habitantes e a arrecadação municipal é insuficiente para suprir todas as necessidades do município, foi necessário estabelecer um convênio. Desde 2000, quando Jaguaribara foi reinaugurada, o governo do Ceará começou a repassar R$ 96 mil mensalmente à Prefeitura de Jaguaribara para ajudar nas contas.

Este ano, o município ficou sem o recurso. O problema foi que a prefeitura resolveu pedir para 2011 um valor duas vezes maior do que previa o convênio. Isso acabou atrapalhando o processo de liberação da verba que chega por meio da Secretaria das Cidades do Ceará. Só agora o recurso foi liberado. E é o valor de sempre.

O prefeito Edvaldo Almeida Silveira reclama que o valor está defasado, e que a Prefeitura de Jaguaribara não pode cobrar taxa de iluminação pública da população. Segundo ele, os moradores não têm condições financeiras de arcar com essa despesa. Para agravar a situação, a cidade que antes tinha a maioria da população vivendo na zona rural, hoje tem 69% vivendo na zona urbana. "Se continuar assim, nós vamos à falência", alertou o prefeito.

Castanhão

O açude Castanhão, surgido do alagamento de Jaguaribara, tem uma capacidade de abastecimento de 6.700.000.000 m³. É o maior reservatório de água do Ceará e um dos maiores da América Latina. Sozinho, ele tem 37% de toda a capacidade de armazenamento dos oito mil reservatórios de água do Ceará.

    Leia tudo sobre: jaguaribaraceará

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG