Agentes penitenciários encerram greve no Ceará

Estado enfrentou a terceira greve na área de segurança em 2012; Polícia Militar e Polícia Civil já paralisaram

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Sindaspce/ Divulgação
Agentes durante manifestação na Assembleia Legislativa, dois dias antes do início da greve
Os agentes penitenciários do Ceará encerraram a greve de dois dias. Foi a terceira vez que o Estado enfrentou uma paralisação de categorias ligadas à área de segurança, somente em 2012. Polícia Militar e Polícia Civil fizeram greve no início do ano.

Após uma rodada de negociações com o governo do Ceará na noite da última segunda-feira (2), os agentes penitenciários do Estado resolveram suspender a paralisação iniciada no final de semana.

O Sindasp informou que o governo se comprometeu a enviar uma mensagem à Assembleia Legislativa até o dia 23 de abril concedendo um reajuste salarial de 22% a categoria.

Durante a paralisação, os grevistas alegavam que o governo do Ceará não cumpriu um acordo firmado em 15 de fevereiro para reajustar o salário da categoria em 22%.

Greves no Ceará:

Com greve de policiais, Fortaleza entra em pânico e lojas fecham

Após PM aceitar acordo, Polícia Civil anuncia greve no Ceará

O Estado tem pouco mais de 16 mil detentos em 14 unidades prisionais e 134 cadeias públicas espalhadas pelo interior. De acordo com o Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos no Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindaspce), 30% dos 700 agentes penitenciários estão trabalhando.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG