Dilma anuncia medidas contra seca no Ceará

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Há 179 municípios em situação de emergência no Estado; governo deve pagar R$ 140 de seguro a produtores

Agência Estado

A presidente Dilma Rousseff destacou nesta terça-feira (26) em entrevista a rádios de Fortaleza, diversas medidas que o governo tem tomado para combater a seca, que já colocou 179 municípios em situação de emergência no Ceará. A presidente disse que o governo está construindo 106 mil cisternas de água para consumo e 5 mil destinadas à produção. Ela também citou que, enquanto durar a seca, o governo vai pagar R$ 140 aos produtores relativos ao seguro-garantia safra. Dilma ressaltou ainda que 278 mil agricultores recebem bolsa estiagem.

Conheça a nova home do Último Segundo

"Além disso, criamos no Banco do Nordeste do Brasil uma linha de crédito emergencial para dar incentivo aos negócios. Concedemos crédito de R$ 577 milhões ao Ceará", afirmou.

O combate à seca, segundo Dilma, também depende de medidas estruturantes, mais robustas. Nesse sentido ela destacou que o governo federal está investindo R$ 32 bilhões em barragens, adutoras e açudes nos Estados do Nordeste.

Leia também:

“Estrutura de armazenagem do Nordeste ainda é frágil”

Municípios receberão R$ 135 milhões para amenizar efeitos da seca

A presidente também ressaltou o lançamento, em meados do ano, do Plano Safra para o Semiárido. "Terá um efeito importante. Lançamos com recursos de R$ 7 bilhões para estimular a produção agropecuária para conviver com a seca." Dilma disse que o governo pretende manter as medidas enquanto durar a seca.

Segundo ela, o governo federal também contratou assistência técnica e 25 mil agricultores familiares já se beneficiaram.

Congestionamentos

A presidente Dilma Rousseff também lembrou que o governo federal investiu, juntamente com o estadual, R$ 200 milhões para a redução de congestionamentos na região da capital cearense, com foco na duplicação do anel viário de Fortaleza (CE) e no cruzamento da via com a CE-65. "Um viaduto eliminará conflito com o cruzamento com a CE-65. A duplicação são 32 quilômetros que devem ser concluídos até o final do ano que vem", disse a presidente.

Dilma citou ainda o investimento de R$ 1,3 bilhão na linha sul do metrô local, que deve ser uma alternativa rápida de acesso às cidades da região metropolitana e ainda terá a integração com as linhas leste a oeste até Fortaleza. "Para a linha leste, a ordem de serviços foi assinada sexta-feira passada e serão mais R$ 2,1 bilhões em investimentos", disse.

"Ao todo, o governo federal está investindo R$ 6,6 bilhões em mobilidade urbana. Vamos, com parceria, contribuir para transporte de alta qualidade em Fortaleza", completou.

Dilma afirmou ainda que é "uma decisão irreversível" a construção da refinaria Premium 2 da Petrobras no Ceará. "Um dos motivos da minha visita, na sexta-feira, 22, foi assinar um termo de compromisso para realocação das comunidades indígenas, que era condição necessária para as obras. A licitação das obras deve agora começar no primeiro semestre de 2014", disse.

Leia tudo sobre: brasilcearásecanordestecombate à seca

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas