Manifestantes e Polícia entram em confronto antes de jogo no Castelão

Por Levi Guimarães - enviado a Fortaleza | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Na confusão, torcedores com ingresso não sabiam por onde ir e acabaram entrando em uma favela na região

Um protesto próximo ao estádio do Castetão, em, Fortaleza, onde jogam nesta quinta-feira (27) Espanha e Itália, pela semifinal da Copa das Confederações, terminou em confronto com a Tropa de Choque e a Força Nacional depois que cerca de 5 mil manifestantes se aproximaram da barreira policial, na avenida Dedé Brasil, principal via de acesso ao estádio. Alguns ativistas atiraram pedras contra os oficiais que responderam com bombas de gás lacrimogênio. No confronto, torcedores com ingresso não sabiam por onde desviar para chegar ao jogo e acabaram entrando em ruas de terra de uma favela na região.

Protesto próximo ao estádio do Castelão, em Fortaleza, termina em confronto entre manifestantes e Tropa de Choque. Foto: Levi GuimarãesTropa de Choque teve ajuda de oficiais da Força Nacional. Foto: Levi GuimarãesTropa de Choque reforça segurança próximo ao estádio do Castelão, em Fortaleza. Foto: Levi GuimarãesPor falta de sinalização, torcedores com ingresso se perderam e acabaram entrando em uma favela da região. Foto: Levi Guimarães

A manifestação começou na frente da Universidade Estadual do Ceará (UECE). De lá, os ativistas caminharam pela avenida Dedé Brasil, mesmo caminho utilizado pelos torcedores que vão ao jogo. Por isso, policiais militares da Tropa de Choque e oficiais da Força Nacional fizeram um bloqueio a cerca de três quilômetros do estádio. Assim que os manifestantes se aproximaram da barreira policial, torcedores tiveram dificuldade de passar pelo local. Sem sinalização, muitos deles não sabiam para onde seguir para chegar ao Castelão e acabaram entrando em ruas de terra de uma favela na região.

O jogo: Espanha e Itália disputam vaga em final Europa x América do Sul

Protesto em BH: Morre estudante que caiu de viaduto durante manifestação

O protesto também atraiu muitos curiosos e moradores do bairro residencial no entorno. Por causa da proximidade com o protesto, policiais que faziam a barreira começaram a avançar em direção ao grupo para afastá-los ainda mais do estádio. Alguns manifestatens jogaram pedras na barreira e a Tropa de Choque respondeu com bombas de gás lacrimogênio.

Alguns dos moradores tentaram se refugiar em um terreno baldio, mas os policiais militares também arremessaram bombas no local. Mesmo após a correria e a disperação do protesto, torcedores que se aproximavam da barreira com ingresso tinham dificuldade de passar para chegar ao local do jogo.  A reportagem do iG, por exemplo, se apresentou a um integrante da Força Nacional e mostrou a credencial, mas o oficial custou a acreditar. "Estou aqui, não complica. Estou aqui, não complica", repetia sem deixar ninguém passar. Pessoas tentaram até ir a um bar próximo do local onde estava a Tropa de Choque, mas policiais reprimiram mesmo assim. 

Com o Brasil já classificado para a decisão da Copa das Confederações depois de vencer o Uruguai por 2 a 1 no Mineirão, a segunda vaga será disputada por Espanha e Itália às 16h (horário de Brasília) desta quinta. Esta é a primeira vez que o torneio será decidido entre um time da América do Sul e outro da Europa, ambos campeões do mundo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas