Castelão tem barreira da polícia contra manifestantes em Fortaleza

Por Levi Guimarães - enviado a Fortaleza | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo de cerca de mil pessoas em protesto pretende se aproximar do local da partida entre Espanha e Itália

Depois dos grandes protestos em Belo Horizonte simultâneos à semifinal da Copa das Confederações entre Brasil e Uruguai, a possibilidade de uma manifestação em torno do estádio do Castelão, nesta quinta-feira, antes do jogo entre Espanha e Itália, preocupa a organização e o governo. Para impedir a aproximação dos manifestantes, uma série de barreiras, inclusive com a Tropa de Choque, foi posicionada nas vias que dão acesso ao estádio.

O jogo: Espanha e Itália disputam vaga em final Europa x América do Sul
Protesto em BH: Morre estudante que caiu de viaduto durante manifestação

AP
Espanha enfrenta a Itália nesta quinta-feira em Fortaleza

Nas avenidas Dedé Brasil e Alberto Craveiro, principais caminhos para se chegar ao Castelão, o primeiro bloqueio para pessoas que não possuem ingressos acontece a pelo menos três quilômetros do estádio.

O movimento dos protestos na capital cearense, no entanto, deve ser menos intenso que em Belo Horizonte. A concentração para o protesto aconteceu por volta das 11h20 da manhã em frente à Universidade Estadual do Ceará (UECE) e quando o grupo começou a se movimentar perto das 12h, era formado por cerca de mil pessoas.

Com o Brasil já classificado para a decisão da Copa das Confederações depois de vencer o Uruguai por 2 a 1 no Mineirão, a segunda vaga será disputada por Espanha e Itália às 16h (horário de Brasília) desta quinta. Esta é a primeira vez que o torneio será decidido entre um time da América do Sul e outro da Europa, ambos campeões do mundo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas