Samu atende 23 manifestantes no Castelão e mulher tem suspeita de fratura

Por Bruno Winckler | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Posto avançado também atendeu cinco policiais feridos em confrontos antes de Brasil x México

Bruno Winckler
Samu fez atendimento de feridos no estádio Castelão, em Fortaleza

O confronto entre manifestantes anti-Copa e a Polícia Militar de Fortaleza resultou no atendimento de 23 pessoas no posto básico avançado do Samu  (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) localizado na saída do estádio. Foram 18 manifestantes atendidos com traumas, entre eles Lídia Gonçalves, 19 anos, que tem suspeita de fratura no braço direito.

Leia também: torcedor fura barreira da PM e protesta em frente ao estádio em Fortaleza

Os outros 17 receberam os primeiros socorros e foram liberados. Às 18h30, quando a reportagem do iG esteve no Samu, Lídia passaria ainda por um raio-x para confirmar a fratura no braço. Cinco policiais militares feridos também foram atendidos no local, montado, primeiramente, para atender os torcedores que foram ao jogo entre Brasil e México.

Doze pessoas que passaram mal antes do jogo também passaram pelo Samu, que contou com quatro médicos e cinco enfermeiros, além de 20 técnicos socorristas. Os feridos no confronto foram levados ao posto do SAMU pela Polícia Rodoviária Federal.

Segundo Carlos Ribeiro, comandante de policiamento de Fortaleza, três manifestantes foram detidos depois do protesto. Eles foram encaminhados ao 19º DP da capital cearense.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas