Causas, tratamentos e o que fazer para evitar a tendinite

Causas, tratamentos e o que fazer para evitar a tendinite Por Adriana Bifulco São Paulo, 21 (AE) - Músicos, digitadores, costureiras, manicures, esportistas e adeptos dos trabalhos manuais. Essas são algumas das inúmeras vítimas da tendinite, um processo inflamatório que atinge quaisquer dos tendões de nosso organismo.

Agência Estado |

E as causas para originar esse mal são as mais variadas.

"A tendinite pode ser originada por esforço repetitivo (LER), ou por um processo de atrito exagerado, no caso de punhos e mãos, ou ainda, porém de forma menos freqüente, por doenças metabólicas", diz Sérgio Luiz Checchia, ortopedista do Hospital Sírio Libanês, da capital paulista, e professor adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Quando uma pessoa está com tendinite ela sente dores localizadas ao fazer determinados movimentos que usam aquele tendão. "A dor vai piorando até incapacitar a movimentação. Ocorre inchaço, vermelhidão e calor local", afirma Marco Aurélio Silvério Neves, ortopedista do Hospital São Camilo Ipiranga, de São Paulo.

O diagnóstico é feito através de exame clínico. "O médico pede para o paciente fazer os movimentos que lhe provocam dor e apalpa o tendão inflamado", explica Checchia. "Mas existem outras formas para fazer o diagnóstico como exames de ultra-som ou ressonância magnética, que tem um poder de imagem melhor. Esse exame mostra, além do processo inflamatório, lesões ou rupturas parciais dessas fibras".

Para tratar esse problema, segundo Checchia, é preciso que o paciente pare de realizar a atividade que provocou a tendinite. "Em alguns casos é preciso realizar uma imobilização", acrescenta. "Também fazem parte do tratamento antiinflamatórios e aplicações de gelo, calor ou ultra-som, de acordo com o caso. As infiltrações, que eliminam a dor mas não resolvem o problema, devem ser evitadas ao máximo e, quando realizadas, devem ser feitas com muito cuidado e por um profissional competente", alerta Checchia. De acordo com o especialista, a fórmula da infiltração contém cortisona que, a longo prazo, pode danificar as células dos tendões.

Para evitar que a tendinite se instale, a pessoa precisa verificar se realiza atividade que gera sobrecarga, ter postura adequada e usar computador em boa altura, além de não pular o aquecimento e alongamento no início e ao terminar de praticar atividades físicas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG