Los Angeles, 26 jun (EFE).- A causa da morte de Michael Jackson não será conhecida até a confirmação dos resultados das análises toxicológicas, o que pode demorar entre seis a oito semanas, informou hoje o escritório do juiz de instrução do caso.

O portal "TMZ", especializado no mundo do entretenimento, publicou que a autópsia do corpo de Michael começou às 8h (horário de Los Angeles).

O médico legista encarregado da autópsia é Lakshmanan Sathyavagiswaran, conhecido por ter sido testemunha-chave no julgamento por assassinato contra o ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson.

O auxiliar do juiz de instrução do caso, Ed Winter, acrescentou que um relatório preliminar sobre a causa da morte de Michael só será divulgado até que se conheçam os resultados definitivos da autópsia.

"No entanto, queríamos que as pessoas soubessem que a análise será realizada nesta manhã", afirmou Winter.

O auxiliar não quis comentar qualquer coisa relacionada às descobertas preliminares dos médicos após os exames iniciais ao corpo de Michael, nem a suposta injeção do medicamento Demerol, similar à morfina, que o cantor teria recebido antes de sua morte.

"Posso dizer que é muito pouco provável que publiquemos os resultados hoje devido à extensão das análises que vamos realizar", concluiu Winter. EFE mg/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.