Cauã Reymond arranca aplausos no 2º dia do Fashion Rio

Última a subir ontem na passarela do segundo dia de desfiles da edição de outono-inverno do Fashion Rio, a TNG trouxe o astro da vez. Cauã Reymond arrancou aplausos e suspiros nos três looks que desfilou e retribuiu com beijos para a plateia.

Agência Estado |

Além do ator global, desfilaram pela grife as tops Mariana Weickert e Gianne Albertoni. “A coleção fala de praticidade e conforto”, disse o estilista Tito Bessa Júnior. A marca trouxe no jeans a peça curinga, que variou do casual à alfaiataria, do justo ao largo, do curto ao comprido, do azul ao pálido.

O destaque do dia, porém, foi o desfile da Redley, que trouxe casaco de lã, bota, luva e cachecol para um dia típico do verão carioca: de sol fortíssimo e suadouro generalizado. Numa estação de clima instável, a grife se arriscou ao levar a passarela para o Parque Nacional da Tijuca, na zona norte. Não por acaso, o investimento era nas “cores da natureza”: marrom, telha, diferentes tonalidades de azul, verde-musgo e “verde-clorofila”, em peças em tricô vazado (blusas, cachecóis, vestidos), patchwork (jaquetas, bermudas) e bonitos detalhes em macramé (vestidos, boleros, blusas).

Na Marina da Glória, território do Fashion Rio, a tarde foi aberta por dois desfiles de jovens grifes de moda feminina, Giulia Borges e Homem de Barro, esta do casal Marcio Duque e Aline Rabello Dias. As duas dividiram a passarela. Enquanto Giulia imaginou uma bem-humorada mistura de índios e caubóis, a grife de Niterói, que vende para todo o País, buscou inspiração no livro O Menino do Dedo Verde , clássico infantil do francês Maurice Druon.

O tricô, carro-chefe da Coven, predominou na coleção outono-inverno. Como em outras passarelas, formas secas em vestidos e calças, muitas vezes coladas ao corpo, só usáveis pelas bem - bem mesmo - magrinhas. A grife, vendida nos cinco continentes, salpicou laranja, fúcsia e vermelho em meio ao marrom e preto, e trabalhou o fio do tricô de blusas, vestidos e boleros criando um efeito de fake fur (falsa pele).

A Mara Mac Oriental, grife do pernambucano Melk-z-se, se inspirou na história do chá e homenageou países como China, Tailândia, Japão, Marrocos e Índia. Já a carioca Alessa incluiu estampas floridas em sua coleção Bem-me-quer e trouxe sensualidade com o uso de lingerie como outwear em contraste com a masculinidade, que aparecia nos sapatos. Hoje é dia de Filhas de Gaia, Koolture, Tessuti, Maria Bonita Extra, Cavendish e Victor Dzenk. A semana de moda carioca vai até sexta-feira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG