Catequista é preso por abusar de filhas em Goiás

Mulher também foi presa por ser conivente com abuso de gêmeas adotivas de 11 anos além das duas biológicas

AE |

selo

Um carpinteiro de 58 anos, ministro de batismo e professor de catequese de uma igreja católica em Aparecida de Goiânia, em Goiás, foi preso em flagrante na última quinta-feira, acusado de abusar sexualmente de 4 filhas. A prisão preventiva aconteceu após uma denúncia de uma tia das vítimas. As filhas biológicas, hoje com 24 e 18 anos, contaram que foram vítimas de abusos sexuais por parte do pai desde os 7 anos.

Segundo a Polícia Civil, quando as duas filhas cresceram, o homem e a mãe adotaram as gêmeas, hoje com 11 anos. As meninas também eram vítimas do carpinteiro desde os 7 anos. Exames psicológicos feitos nas vítimas pela equipe de psicólogos da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia comprovaram a violência sexual. 

A delegada Miriam Vidal ouviu as vítimas, familiares, amigos e vizinhos antes de pedir a prisão preventiva do homem. Foi pedido também a prisão da mãe das meninas, que sabia dos abusos e confessou que, por ser muito religiosa, passou a rezar mais, pedindo que Deus tocasse o coração do marido para que ele não fizesse mais isso.

O carpinteiro negou que tivesse abusado sexualmente das filhas, mas alegou que passou a mão nos seios de uma das filhas adotivas em um momento em que estava "tomado pelo demônio".

Os dois foram indiciados pelos quatro estupros de vulnerável. "A mãe tem o dever legal de proteger as crianças e não o fez. Por este motivo será responsabilizada também", explicou a delegada. As crianças estão com a tia denunciante, que conseguiu a guarda provisória das duas. As filhas biológicas não moram mais com os pais.

    Leia tudo sobre: abuso sexualigreja

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG