Todos os motoristas que usam a Rodovia Presidente Castello Branco para sair ou chegar à capital paulista passarão a pagar pedágio até o final de janeiro, informou hoje o secretário de Estado dos Transportes, Mauro Arce, após inaugurar o Complexo Cebolão, em Jandira. A cerimônia contou com a presença do governador José Serra (PSDB), que justificou o pedágio.

"Foi feita uma pesquisa e 82% da população aprovou o novo sistema de cobrança", garantiu. As entrevistas foram feitas com motoristas, em uma rotatória próxima à rodovia.

Atualmente, quem usa a pista expressa da Castello para deixar ou acessar a capital está isento da cobrança. Serão ativadas as praças de pedágio em todas as faixas dos quilômetros 18, 20 e 33. Os usuários serão avisados do início da cobrança com no mínimo uma semana de antecedência. "Faltam poucos ajustes, de sinalização, por exemplo, para que se comece a cobrança", informou Arce.

O valor das tarifas, porém, foi reduzido nas três praças. No km 18, em Osasco, no sentido interior, e no km 20, em Barueri, no sentido Capital, o usuário vai pagar R$ 2,80 em cada praça. Hoje, a tarifa é de R$ 6,50. No km 33, no trecho Jandira/Itapevi, no sentido interior, o pedágio, que atualmente custa R$ 11,20, será de R$ 5,60. "Todo mundo vai pagar, mas vai pagar menos", justificou Arce. As tarifas valem até julho de 2010 e serão reajustadas pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O secretário disse que seria impossível deixar sem pedágio alguma pista da Castello, como chegou a ser anunciado no início das obras na rodovia. "Uma pista de graça causaria um desequilíbrio total, pois todos os motoristas dariam preferência a ela", disse.

Disputa

Cercado de prefeitos e parlamentares aliados, que cobriram de elogios a gestão Serra, o governador classificou como disputa "político-partidária" a briga judicial para suspender a cobrança de pedágio na Castello em Osasco. Na semana passada, a prefeitura da cidade, comandada pelo petista Emídio de Souza conseguiu na Justiça a suspensão. A liminar foi derrubada um dia depois a pedido da ViaOeste, concessionária que administra a rodovia.

As obras do Complexo Cebolão inauguradas hoje pelo governador incluem uma ponte de acesso à pista local da Marginal Tietê, a recuperação de um trecho da Marginal e a construção de um trevo de acesso aos municípios de Jandira, Itapevi e Aldeia da Serra, no km 32 da Castello Branco. O investimento foi de R$ 242 milhões. "Ficou uma nova coisa. Não falta nada", disse Serra para ser aplaudido por cerca de 300 populares, que assistiram ao evento debaixo de um toldo às margens da rodovia, com direito a distribuição de picolé e água mineral.

Leia mais sobre: pedágio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.